Escolha as suas informações

Crime em Pétange. Suspeito em fuga clama inocência por e-mail
Luxemburgo 3 min. 04.08.2022
Mandado captura europeu

Crime em Pétange. Suspeito em fuga clama inocência por e-mail

O mandado de captura lançado contra Edinjo Pulti continua presente no site da Europol, que publica os criminosos mais procurados na Europa.
Mandado captura europeu

Crime em Pétange. Suspeito em fuga clama inocência por e-mail

O mandado de captura lançado contra Edinjo Pulti continua presente no site da Europol, que publica os criminosos mais procurados na Europa.
Captura d'ecrã: eumostwanted.eu
Luxemburgo 3 min. 04.08.2022
Mandado captura europeu

Crime em Pétange. Suspeito em fuga clama inocência por e-mail

Steve REMESCH
Steve REMESCH
Edinjo Pulti, suspeito de uma tentativa de assassinato em Pétange e procurado em todo o mundo, diz-se inocente num e-mail dirigido ao Luxemburguer Wort.

Ele não é um assassino e nunca teve uma arma na sua posse. A imprensa teria espalhado falsas acusações e a polícia nem sequer o teria ouvido. Isto é o que Edinjo Pulti, que está na lista dos mais procurados da Europa, desde novembro de 2021, escreveu num e-mail a vários meios de comunicação social - incluindo o Luxemburger Wort.

Edinjo Pulti é procurado por várias tentativas de assassinato, a 2 de agosto de 2020, em Pétange. Nessa noite, dois grupos rivais entraram em confronto num restaurante e na rua, atacando-se violentamente e partindo em perseguição pelas ruas da cidade, situação que terminou numa colisão frontal deliberada.

O homem, hoje com 42 anos, é acusado de com uma faca esfaquear dois homens várias vezes. De acordo com a polícia, uma das vítimas sofreu ferimentos graves no abdómen. Desde janeiro de 2021, que é alvo de um mandato de captura europeu e internacional por ordem do juiz de instrução encarregado do caso.

 O suspeito, cuja última morada conhecida foi em Nancy, desapareceu após os acontecimentos, foi localizado no seu país natal, a Albânia. Em fevereiro deste ano foi mesmo preso pela polícia local, mas teve de ser libertado por falta de um acordo de extradição.

 Críticas à polícia e à imprensa

Por essa altura, alguém próximo do homem procurado declarou ao Luxemburger Wort que Pulti estava desesperado, estava a ser ameaçado e que há meses que tentava regressar ao Luxemburgo. O suspeito queria responder às acusações de que era alvo. Mas isto nunca aconteceu. Tanto quanto é sabido, Edinjo Pulti continua a escapar às autoridades judiciais luxemburguesas.

Esta quarta-feira, o suspeito enviou um e-mail ao Luxemburger Wort. Edinjo Pulti identificou-se com uma cópia do seu passaporte e declarou que tinha contactado a polícia luxemburguesa, a fim de explicar os acontecimentos aos investigadores. No entanto, foi-lhe negada autorização para o fazer. Assim, enviou aos investigadores uma declaração escrita na qual explicava mais pormenores sobre "a verdade sobre este evento".


Suspeito de tentativa de homicídio no Luxemburgo é um dos mais procurados na Europa
A polícia do Luxemburgo colocou o albanês Edinjo Pulti, 40 anos, na lista dos 'Mais Procurados da Europa', da Europol. Pulti é procurado por tentativa de homicídio e tráfico ilegal de armas.

 No correio eletrónico enviado ao Wort e a outros meios de comunicação social, cuja lista de destinatários é visível escreve: "As vossas falsas notícias circulam por toda a parte através dos meios de comunicação social, o que levou à destruição da minha imagem e a preocupações consideráveis da minha família". Segundo o suspeito é fácil para os meios de comunicação espalhar "informação incorreta com cliques".

 Pulti adianta ainda que os meios de comunicação devem estar conscientes das consequências dos seus atos: "Espero verdadeiramente que assim que os investigadores esclareçam tudo o que aconteceu, publiquem a verdade sobre o sucedido e retirem as acusações injustas que publicaram contra mim”.

Screenshot: police.lu

A versão do clandestino

 A verdade segundo Edinjo Pulti escreve no e-mail enviado ao Wort é a seguinte: "Nunca tive uma arma consigo, nem sequer uma faca, nem outras armas citadas na  vossa  publicação. Tenho também a precisar que nunca feri outra pessoa, em momento algum". Pulti diz ainda que o ataque com faca foi alegadamente levado a cabo por outra pessoa que o tinha perseguido de carro e atropelado, a ele e aos seus companheiros.

Essa pessoa saiu depois do carro, sem camisa, e atacou-o a ele e aos seus companheiros com uma faca. Isto pode ser visualizado num vídeo publicado por testemunhas oculares no YouTube. O homem de t-shirt cinzenta e chinelos de dedo estava sentado no banco de trás do carro, à direita. É evidente que estava desarmado e estava simplesmente a tentar fugir.

Apenas um processo legal- no qual o vídeo desempenhará certamente um papel de relevo- determinará se a versão de Pulti corresponde realmente à realidade. É quase certo que a polícia tem estado na posse do filme original há muito tempo. As imagens do YouTube são, manifestamente, cópias de cópias e não permitem quaisquer conclusões sólidas.

Mas para tal processo ocorrer, Edinjo Pulti terá primeiro de se entregar ao sistema judicial luxemburguês, ou ser detido. Até lá, e enquanto o mandado de procura for mantido pelo juiz de instrução, este homem continua a ser um suspeito em fuga e a precisar de dar explicações.

Este artigo foi traduzido da edição francesa do Wort e foi publicado originalmente no Luxemburger Wort.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.