Escolha as suas informações

CPLP/Cimeira: Guterres agradece a Angola apoio decisivo na sua escolha como secretário-geral da ONU
António Guterres deverá assumir o cargo de secretário-geral da ONU em janeiro de 2017

CPLP/Cimeira: Guterres agradece a Angola apoio decisivo na sua escolha como secretário-geral da ONU

Foto: UNHCR
António Guterres deverá assumir o cargo de secretário-geral da ONU em janeiro de 2017
Luxemburgo 01.11.2016

CPLP/Cimeira: Guterres agradece a Angola apoio decisivo na sua escolha como secretário-geral da ONU

O futuro secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, transmitiu hoje a Angola o seu "profundo reconhecimento pela solidariedade" que deu à sua candidatura, que considerou ter sido "decisiva" para a sua eleição na ONU.

O futuro secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, transmitiu hoje a Angola o seu "profundo reconhecimento pela solidariedade" que deu à sua candidatura, que considerou ter sido "decisiva" para a sua eleição na ONU.

Na sua intervenção na sessão solene de abertura da XI conferência de chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Brasília, Guterres deixou uma "palavra de especial agradecimento ao país-membro que no Conselho de Segurança das Nações Unidas pôde ser um pilar essencial da minha candidatura".

"Peço ao senhor vice-presidente de Angola que transmita ao Presidente José Eduardo dos Santos o meu profundo reconhecimento pela solidariedade que Angola sempre testemunhou e que foi, eu diria, decisiva em relação à minha eleição", sublinhou, dirigindo-se a Manuel Vicente, que representa na cimeira as autoridades angolanas.

O secretário-geral designado, que participou na cimeira da CPLP a convite do Presidente brasileiro, Michel Temer, agradeceu também aos governos e aos povos da CPLP "a enorme solidariedade" que disse sentir na sua candidatura a secretário-geral das Nações Unidas.

"Todos os países da CPLP participaram nesse momento, inesquecível para mim, em que a Assembleia-Geral decidiu, por aclamação, a minha eleição", recordou.

Antes, intervindo na sessão solene de abertura, o Presidente timorense, Taur Matan Ruak afirmou a "profunda satisfação" da comunidade lusófona pela eleição de Guterres para a liderança da ONU e considerou que será capaz de promover as "reformas necessárias" do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

"A escolha de António Guterres deve-se às suas inigualáveis qualidades pessoais e vasta experiência e capacidade política que conquistaram a admiração e respeito de todos. É a pessoa à altura dos enormes desafios de dar impulso decisivo às reformas necessárias do serviço da ONU e da estrutura do seu Conselho de Segurança".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

ONU: António Guterres visita Pequim
O secretário-geral designado da ONU, António Guterres, visita a China a 28 e 29 de novembro para reforçar a cooperação entre a organização, que vai liderar a partir de 2017, e o país, anunciou hoje o Governo chinês.
A visita, a convite de Pequim, é a primeira de Guterres ao gigante asiático, desde que foi nomeado secretário-geral da ONU por aclamação, no mês passado.
António Guterres: O moderador do mundo
No cargo de secretário-geral da ONU, que António Guterres deverá assumir no mês de janeiro de 2017, terá de ser diplomata, mediador e – para dar razão a Franklin D. Roosevelt – um moderador.
António Guterres deverá assumir o cargo de secretário-geral da ONU em janeiro de 2017