Escolha as suas informações

Covid-19. Xavier Bettel encerra lojas, bares, cafés e restaurantes
Luxemburgo 2 min. 15.03.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Xavier Bettel encerra lojas, bares, cafés e restaurantes

Covid-19. Xavier Bettel encerra lojas, bares, cafés e restaurantes

Foto:Guy Wolff
Luxemburgo 2 min. 15.03.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Xavier Bettel encerra lojas, bares, cafés e restaurantes

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
O primeiro-ministro luxemburguês, Xavier Bettel, anunciou que as deslocações no Luxemburgo deverão ser limitadas às deslocações urgentes. Número de contaminados subiu para 77. Os transfronteiriços vão poder continuar a entrar no Grão - Ducado.

O primeiro-ministro luxemburguês, Xavier Bettel, anunciou o encerramento obrigatório de restaurantes, bares , cafés , bibliotecas, ginásios, cinemas e instalações desportivas, a partir da meio noite deste domingo. Apenas os estabelecimentos essenciais à população poderão ficar abertos como supermercados, talhos, fornecedores, bancos e farmácias. O primeiro-ministro garantiu que existem "as reservas necessárias" para repor os bens essenciais nos supermercados. "Todas as competições desportivas deverão ser anuladas", assim como o atendimento ao público de todas as lojas e empresas deverá ser suspenso, anunciou num tom grave.

Os hotéis vão continuar abertos, mas os seus bares e restaurantes serão encerrados. A atividade produtiva nas fábricas deverá também continuar. Também os serviços da função pública deverão reduzir as suas atividades presenciais ao essencial, recorrendo ao trabalho à distância nos casos em que seja possível. O prazo do pagamento de impostos será adiado até 15 de maio.

"Pessoas vulneráveis deverão ficar em casa"

"Todas as pessoas vulneráveis deverão ficar em casa", acrescentou o chefe do Governo luxemburguês, o que abrange "pessoas com mais de 65 anos, diabéticos, pessoas com sistema imunitário frágil e com problemas cardiovasculares".  Para as pessoas vulneráveis está a ser preparado um sistema para "entrega de alimentos ao domicílio que estará operacional nos próximos dias". Também as viagens dentro e para fora do país deverão reduzir-se às essenciais.  "São medidas graves, que terão uma influência no nosso quotidiano e, até nova ordem, as deslocações deverão limitar-se à ida para o trabalho, ao médico ou a prestação de cuidados de pessoas mais idosas", sublinhou. O chefe de governo fez assim um apelo para que as pessoas "limitem a sua vida social ao essencial". Nas empresas recomendou o "uso de teletrabalho" em todas as atividades em que isso seja possível. Recomendou ainda que não haja reuniões presenciais nas empresas e que as pessoas mantenham "dois metros de distância" uns dos outros. Xavier Bettel apelou a que as pessoas continuem a sair para ir ao parque com as crianças, "mantendo o cumprimento das medidas de segurança".

Transfronteiriços podem continuar a entrar no Luxemburgo 

Xavier Bettel anunciou ainda que a entrada dos transfronteiriços no país não  será limitada. Nem será criado, para já ,"qualquer sistema de controle nas fronteiras". Uma medida tomada depois de ter falado com os chefes de Estado da Alemanha, França e Bélgica durante tarde deste domingo. "O nosso sistema médico e sanitário não funcionaria sem o trabalho dos transfronteiriços", justificou Bettel.

Durante a sua comunicação ao país que, durou 15 minutos e  não teve direito a perguntas, Xavier Bettel fez um apelo à  "solidariedade de todos" e a que todas as recomendações "sejam cumpridas".  "As medidas são sérias, vão muito longe, mas são necessárias" para evitar a propagação do coronavírus.

O número de infetados com o Covid- 19  subiu para as 77 pessoas no Luxemburgo.





Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas