Escolha as suas informações

Vacinados devem realizar teste no regresso de férias, aconselha ministra da Saúde
Luxemburgo 16.07.2021
Covid-19

Vacinados devem realizar teste no regresso de férias, aconselha ministra da Saúde

Covid-19

Vacinados devem realizar teste no regresso de férias, aconselha ministra da Saúde

Foto: dpa
Luxemburgo 16.07.2021
Covid-19

Vacinados devem realizar teste no regresso de férias, aconselha ministra da Saúde

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Com a vacinação o risco de infeção e contágio "é muito menor", mas existe sempre, diz a tutela da Saúde.

É o conselho do ministério de Paulette Lenert aos residentes portugueses que vão passar as férias a Portugal. Com a vacinação o risco de infeção e contágio "é muito menor", mas existe sempre.

Todas as pessoas que regressam de férias, incluindo os vacinados, "devem ser testadas para terem a certeza de que não estão infetadas e que não transmitem o vírus", informou ao Contacto fonte do ministério da Saúde. "Todos devemos mostrar solidariedade e responsabilidade", vincou.

Atualmente, as autoridades estão a oferecer testes gratuitos à covid-19 aquem chega de avião ao Luxemburgo e podem ser também feito uma marcação gratuita para um teste no site MyGuichet.lu no âmbito do 'Large Scale Testing'. 

Durante a estada em Portugal, os imigrantes não devem esquecer de que "ainda é importante respeitar algumas regras a fim de evitar a propagação do vírus ou ficarem infetados", lembrou a mesma fonte. "Em grandes eventos é recomendado o uso de uma máscara e/ou manter uma distância de dois metros. A limitação dos contactos também é importante. Finalmente, recomenda-se vivamente que seja testado quando se regressa de férias", sublinhou.


Vai de férias para Portugal? Guia para seguir viagem em segurança
A altura mais esperada do ano está aí mas, em tempos de pandemia, há recomendações a seguir. A Embaixada de Portugal do Luxemburgo e a Polícia Grã-Ducal deixam alguns conselhos importantes para viajar neste verão.

Os especialistas da 'task force covid' no Luxemburgo já alertaram para o risco de um aumento elevado das infeções após as férias de verão, devido ao maior poder de contágio (mais 50%) da variante delta. 

No cenário mais pessimista o Luxemburgo pode chegar aos 620 casos/dia no início setembro diminuindo para 360 novas infeções/dia no final desse mês, devido à variante delta e ao surgimento de focos de infeção desta variante como sucedeu no país na semana passada. "A vacinação é o elemento chave para sair desta crise", lembra a fonte do Ministério da Saúde. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas