Escolha as suas informações

Covid-19. “Sabemos que as medidas nem sempre são justas", diz Xavier Bettel
Luxemburgo 2 min. 13.11.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. “Sabemos que as medidas nem sempre são justas", diz Xavier Bettel

Covid-19. “Sabemos que as medidas nem sempre são justas", diz Xavier Bettel

Luxemburgo 2 min. 13.11.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. “Sabemos que as medidas nem sempre são justas", diz Xavier Bettel

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Numa mensagem publicada no Facebook, o primeiro-ministro faz o ponto da situação da epidemia e pede a cada cidadão "solidariedade", e "respeito" por todos na luta contra a covid-19.

“A luta contra o vírus não é uma corrida, mas uma maratona e agora estamos novamente a subir uma montanha íngreme, em que podemos parar, respirar fundo e depois continuar a correr até ao fim, ou tentar correr devagar sem ter de parar completamente. Nós decidimos continuar a correr devagar e queremos enfrentar o vírus sem ter de parar”. É desta forma que o primeiro-ministro Xavier Bettel justifica porque o Luxemburgo não tem de entrar em confinamento nesta segunda vaga da epidemia, como outros países são obrigados a fazer. 

Uma justificação dada numa mensagem publicada, esta tarde na sua conta oficial do Facebook, onde o governante se dirige aos cidadãos para prestar “alguns esclarecimentos sobre a situação atual e a explicar a melhor forma de nos prepararmos para os próximos meses”. É assim que o primeiro-ministro cumpre o prometido de fazer o balanço sobre o "momento da verdade" como definiu a situação da epidemia no país na semana passada. Uma mensagem à população, não em direto pela televisão mas escrita nas redes sociais. 

Xavier Bettel começa por escrever que “os tempos atuais não são fáceis” a epidemia gera uma “stress permanente” e “está ainda longe de terminar”.


Covid-19. Há quem aguarde contacto do serviço de rastreamento há três semanas
Uma situação que leva as pessoas a abandonarem o processo, ou seja regressam ao trabalho sem fazer o teste.

"Solidariedade" e "respeito"

Enquanto a vacina não chega há que adotar medidas para limitar a propagação do vírus. “Nós, como governo e eu pessoalmente, estamos cientes de que essas regras nem sempre parecem justas, ou totalmente coerentes. Infelizmente, isso faz parte da luta que travamos contra o vírus desde março”, vinca Xavier Bettel.

Por isso, pede a cada cidadão “solidariedade”, “respeito” e “responsabilidade” para com os seus semelhantes.

"A situação está estável"

Segundo o primeiro-ministro “neste momento, a situação é estável”.


Covid-19. Luxemburgo com 8 mortes e 713 novos casos
Sobe para 41 o número de pacientes nos cuidados intensivos.

 “Temos significativamente mais novas infeções por dia do que na primavera e no verão, mas sabemos lidar muito melhor com elas”. Ao nível das hospitalizações, “a situação é tensa e temos de estar atentos, mas está controlada”. Sobre os esforços de todos estes meses dos profissionais de saúde o primeiro-ministro diz que “eles merecem não só a nossa gratidão, mas também o nosso respeito e a nossa solidariedade”. 

"O vírus não se espalha sozinho"

Nesta luta contra a pandemia Xavier Bettel lembra que controlar a evolução da covid-19 “depende de cada um de nós”: “O vírus não se espalha sozinho, somos nós que tornamos isso possível”, mas também podemos prevenir” a sua disseminação. “E as regras básicas adotadas desde o início ainda se aplicam: distância, lavar as mãos, proteção para a boca e o nariz”. ~


Covid-19. A epidemia está a desacelerar mas infeções mantém-se muito elevadas
Previsões apontam para cerca de 780 casos diários nos próximos dias. “Medidas têm de ser cumpridas” para evitar que a 2ª vaga recupere rápido e se torne mais forte, dizem cientistas.

No final da mensagem, o primeiro-ministro pede aos cidadãos: “Faça o que for necessário e tente prescindir do que não é necessário. É sobre você, é sobre nós, é sobre todos”.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas