Escolha as suas informações

Covid-19. Número de mortes diminuiu na última semana, mas infeções aumentaram
Luxemburgo 2 min. 31.03.2021 Do nosso arquivo online

Covid-19. Número de mortes diminuiu na última semana, mas infeções aumentaram

Covid-19. Número de mortes diminuiu na última semana, mas infeções aumentaram

Luxemburgo 2 min. 31.03.2021 Do nosso arquivo online

Covid-19. Número de mortes diminuiu na última semana, mas infeções aumentaram

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Os óbitos por covid-19, no Luxemburgo, desceram "significativamente", entre 22 e 28 de março, segundo o boletim do Ministério da Saúde.

O número de mortes por covid-19 diminuiu "significativamente", na semana passada, segundo indica o boletim retrospetivo do período entre 22 e 28 de março. 

De acordo com o documento conjunto do Ministério da Saúde, Laboratório Nacional de Saúde (LNS) e Instituto de Ciência e Tecnologia do Luxemburgo (LIST) registaram-se 20 mortes, em comparação com 28 na semana anterior, embora se tenha verificado uma descida da idade média dos falecidos, que entre 22 e 28 de março se situou abaixo dos 80 anos (nos 79, segundo o boletim).

Na última semana, o número de pessoas com testes positivos para a covid-19 aumentou 7,7%, passando de 1.564 para 1.684. O mesmo aconteceu com o número de contactos próximos identificados, que aumentou de 3.846 para 4.129, uma proporção semelhante à de casos positivos (+7,3%). 


Luxemburgo. Mais três mortes e 387 novos casos de covid-19
Há atualmente mais 143 pessoas hospitalizadas, mais seis que ontem.

No que se refere aos testes, das 109 pessoas com um teste rápido de antigénios positivo, 50 testaram também positivo no teste PCR. O número de testes PCR realizados durante a semana de 22-28 de março aumentou de 63.501 para 67.051, sinaliza o boletim.

O documento acrescenta que a 28 de março o número de infeções ativas era 3.479, comparativamente a 3.069, a 21 de març0 e o número de pessoas curadas aumentou de 55.575 para 56.853. 

O aumento de número de infetados refletiu-se nos internamentos hospitalares, que registaram, na última semana, um ligeiro aumento. Nos cuidados normais, registaram-se 107 hospitalizações por covid-19, em comparação com 99 na semana anterior. Já o número de internamentos em cuidados intensivos não mudou em relação à semana passada, mantendo-se, em média, nas 21 camas ocupadas nestas unidades.

Taxa de incidência continuou a aumentar

Na semana de 22 a 28 de março, a taxa de incidência situou-se nos 269 casos por 100.000 habitantes, durante sete dias. Um aumento face à semana de 15 de março, com 250 casos por 100.000 habitantes, durante igual período, e que confirma a tendência de subida já verificada na semana anterior. 


Luxemburgo. Autoridades detetam surto ligado a festa privada de alunos do secundário
Sem revelar mais detalhes, o Ministério da Saúde recorda as medidas sanitárias em vigor, nomeadamente no que diz respeito às condições sobre reuniões e ajuntamentos.

O aumento da taxa de incidência está a acontecer, sobretudo, nos grupos etários dos 15 aos 29 (+14%), dos 45 aos 49 (+11%) e dos 60 aos 74 (+18%). 

Nas restantes faixas, a taxa de incidência estabiliza entre 270 e 280 casos por 100.000 habitantes. 

O grupo etário dos 60-74 anos continua a ter a menor taxa de incidência, com 176 casos por 100.000 habitantes, enquanto o grupo etário dos 15-29 anos tem a maior, com 324 casos por 100.000 habitantes.

Entre 22 e 28 de março, a taxa de reprodução efetiva (RT eff) diminuiu ligeiramente, correspondendo a 1,11, face a 1,13 na semana anterior.

Já a taxa de positividade em todos os testes realizados (prescrições, testes em grande escala, rastreio de contactos), aumentou ligeiramente, atingindo 2,51% em comparação com 2,46% (média para a semana). Nos testes realizados com receitas médicas, ou seja, para pessoas que apresentam sintomas, a taxa diminuiu de 5,89% para 5,67%.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas