Escolha as suas informações

Covid-19. Número de infetados no Grão-Ducado sobe para 1.333
Luxemburgo 2 min. 25.03.2020

Covid-19. Número de infetados no Grão-Ducado sobe para 1.333

Covid-19. Número de infetados no Grão-Ducado sobe para 1.333

Foto: Chris Karaba
Luxemburgo 2 min. 25.03.2020

Covid-19. Número de infetados no Grão-Ducado sobe para 1.333

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
"A situação continua séria". Foi desta forma que o primeiro-ministro, Xavier Bettel, descreveu esta tarde a evolução do surto da Covid-19 no Luxemburgo.

O número de infetados subiu hoje para 1.333. São mais 234 novos casos nas últimas 24 horas. O governo, reunido hoje em Conselho de Ministros, aprovou ainda uma verba de nove mil milhões de euros para apoiar a economia.

Por seu lado, a ministra da Saúde, Paulette Lenert, revelou que o "número de hospitalizações é preocupante". Há agora 143 infetados internados, dos quais 21 em cuidados intensivos. Nestes dados já estão incluídos os seis pacientes que foram transferidos para os hospitais luxemburgueses nos últimos dois dias desde Mulhouse, em França. 

O Grão-Ducado não regista mortes associadas à Covid-19 desde 22 de março, domingo passado. Desde 29 de fevereiro, dia em que se confirmou o primeiro caso, no país, o coronavírus já provocou oito mortes. Desde essa data foram já realizados dez mil testes no país.  


Rue Notre-Dame - Luxembourg - Foto: Pierre Matgé/Luxemburger Wort
Pandemia vai provocar “forte subida do desemprego” no Luxemburgo
Esta pandemia conduzirá a “sequelas mais duráveis, ligadas à degradação das finanças públicas, a destruição do tecido económico (falências) e um período prolongado de subida do desemprego”, alerta o STATEC.

O encerramento de comércios de bens não essenciais decretado pelo executivo abrange 15 mil empresas e mais de 100 mil trabalhadores. Para estas empresas em crise, o governo vai desbloquear 500 milhões de euros por mês apenas com o desemprego parcial. As escolas e estruturas extracurriculares estão encerradas desde o dia 16 de março e houve 20 mil pedidos de licença por razões familiares introduzidos pelos encarregados de educação para ficar em casa com as crianças. 


Covid-19. Governo simplifica pedidos de desemprego parcial
Face à situação que se está a viver no país e das repercussões que a crise sanitária está a ter na economia, o governo vai simplificar os pedidos para obter o desemprego parcial.

Esta licença vai custar 200 milhões de euros por mês ao Estado. O governo estimou ainda em cerca de nove mil milhões de euros, o montante total que terá de desbloquear em apoios à economia, representando 14% do Produto Interno Bruto (PIB). "O Estado faz o máximo para a saúde da população. Esta é a nossa prioridade absoluta", disse ainda o líder do executivo que voltou a apelar ao confinamento em casa.  


Covid-19. Quem tem direito a licença para ficar com os filhos?
O Ministério da Segurança Social veio este sábado explicar quais os termos para os pais pedirem licença para ficarem em casa com os filhos.

O primeiro-ministro, Xavier Bettel, e a ministra da Saúde, Paulette Lenert, fizeram esta tarde um ponto da situação do surto do novo coronvírus, no Luxemburgo, através de conferência de imprensa, transmitida ‘online’.    

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Covid-19. O mês em que abandonamos as ruas da Europa
O estado de emergência de três meses foi decretado há nove dias, mas o número de infetados do país não para de crescer. O Luxemburgo chegou a ser apontado como o terceiro país do mundo com mais casos positivos de coronavírus, por cada milhão de habitantes. O primeiro-ministro, Xavier Bettel, explica a razão: “estamos a fazer mais testes que nos outros países, por isso, temos mais casos registados”.