Escolha as suas informações

Covid-19. Número de óbitos no Luxemburgo mais do que duplicou numa semana
Luxemburgo 2 min. 11.11.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Número de óbitos no Luxemburgo mais do que duplicou numa semana

Imagem de arquivo

Covid-19. Número de óbitos no Luxemburgo mais do que duplicou numa semana

Imagem de arquivo
foto: AFP
Luxemburgo 2 min. 11.11.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Número de óbitos no Luxemburgo mais do que duplicou numa semana

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Também o número de pessoas em isolamento subiu 39% na última semana e a taxa de incidência entre os 0-14 anos continua a aumentar. No geral, o número de novos casos positivos e dos internamentos registou um abrandamento face à semana anterior.

O número de mortes por covid-19 no Luxemburgo mais do que duplicou entre 2 e 8 de novembro, em comparação com a semana anterior. Registaram-se 35 mortes na primeira semana deste mês face a 14 contabilizadas na semana anterior. A idade média das vítimas é de 84 anos, indica o balanço do Ministério da Saúde, divulgado esta quarta-feira, 11 de novembro.   

Segundo o mesmo documento, a taxa de incidência de covid-19 no país diminuiu em quase todos os grupos etários, entre os dias 2 e 8 de novembro, com exceção da faixa dos 0 aos 14 anos. Na semana de 26 de outubro, a taxa de incidência foi de 750 casos por 100.000 habitantes, durante 7 dias, tendo descido, na última semana, para 659 casos por 100.000 habitantes, durante igual período.

Essa redução da taxa de incidência entre as duas semanas, refletiu-se numa diminuição em quase todos os grupos etários, exceto no dos 0 aos 14 anos de idade, onde continua a aumentar, apesar de ainda se manter com valores abaixo da dos adultos. O grupo etário dos 45 ao 49 foi o que registou uma maior taxa de incidência, em termos totais, seguindo-se o dos 75 e mais anos e o dos 15 aos 29.  

Na última semana aumentou igualmente, em 39%, o número de pessoas em isolamento, face à semana anterior. De acordo com o balanço do Governo, de 2 a 8 de novembro, 8.695 pessoas estiveram isoladas (+39% em comparação com a semana anterior). Por outro lado, houve 8.836 em quarentena (-18% face ao período anterior).

Na primeira semana deste mês, o número de pessoas que testou positivo para a covid-19 diminuiu ligeiramente, passando de 4.700 casos para 4.127. A idade média das pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus manteve-se estável nos 41 anos. Foram realizados menos 9.158 testes, durante a semana de 2 a 8 de novembro, o que se traduziu num total de 67.839 testes PCR, comparados com os 76.997 da semana anterior.


 Foto: Anouk Antony
Um país em alerta, as novas medidas e as que virão para combater a epidemia
O que está a mudar nas escolas e nos hospitais para fazer face ao aumento das infeções. A nova solução para o rastreio de contactos e os novos testes rápidos. As reivindicações da sociedade e da oposição.

A tendência de subida dos internamentos acompanha o aumento de casos e a primeira semana de novembro não foi exceção. Mas assim como houve uma ligeira descida no número de casos positivos, por comparação com a semana anterior (4.127 face aos 4.700 anteriores), também o número de pessoas que precisou de recorrer a internamento hospitalar foi inferior, entre 2 e 8 de novembro (175), comparativamente com a semana anterior (206). 

Registou-se também uma subida ligeira no número de altas entre esses dois períodos (122, entre 2 e 8 de novembro, face a 96, na semana anterior). A 8 de novembro, havia 9.118 infeções ativas, mais 895 que nas registadas no dia 1 do mesmo mês (8.223 ). Paralelamente, aumentou o número de pessoas curadas, passando de um total acumulado de 10.717 para 13.913.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas