Escolha as suas informações

Covid-19. Mais de 8.000 profissionais de saúde prontos a apoiar Luxemburgo em crise
Luxemburgo 25.03.2020

Covid-19. Mais de 8.000 profissionais de saúde prontos a apoiar Luxemburgo em crise

Covid-19. Mais de 8.000 profissionais de saúde prontos a apoiar Luxemburgo em crise

Foto: Luxemburger Wort
Luxemburgo 25.03.2020

Covid-19. Mais de 8.000 profissionais de saúde prontos a apoiar Luxemburgo em crise

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
O apelo da ministra da Saúde não caiu em saco roto. Paulette Lenert pediu e mais de dez mil pessoas assim o fizeram, para dar resposta à crise provocada pelo Covid-19 no país.

Paulette Lenert pediu e mais de dez mil pessoas assim o fizeram. O site de ofertas de emprego do governo já conta com dez mil inscrições para dar resposta à pandemia do Covid-19 no Luxemburgo.

Na segunda-feira passada Paulette Lenert mostrou-se preocupada com a possibilidade de o país ficar com um número insuficiente de profissionais de saúde para fazer face ao surto de coronavírus caso a situação se agrave e haja muitos profissionais de saúde infetados pela Covid-19.

A minstra disse esta tarde, em conferência de imprensa, que há 8.100 profissionais de saúde recenseados para ajudar o Luxemburgo a superar a crise sanitária. Outras 2.400 pessoas inscreveram-se como voluntários. Em caso de necessidade, o governo tem agora uma "lista atualizada do número de profissionais de saúde disponíveis", confiou Lenert, adiantando que "o executivo ainda está a estudar como vai agora proceder".


Comparações das taxas da epidemia entre países são "pouco significativas"
O epidemiologista luxemburguês Joël Mossong explica porque é "absurdo" aplicar as taxas de letalidade da Itália à realidade do Grão-Ducado.

As inscrições para os voluntários continuam em GovJobs.lu. A ministra da Saúde aproveitou para renovar o apelo à população para que fique em casa. "Agora é mais importante do que nunca o respeito pelas regras de isolamento social para tentarmos evitar um pico de infeções nos próximos 14 dias", concluiu Paulette Lenert.    

 O número de infetados subiu esta quarta-feira para os 1.333. São mais 234 novos casos nas últimas 24 horas. O governo, reunido hoje em Conselho de Ministros, aprovou ainda uma verba de nove mil milhões de euros para apoiar a economia.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas