Escolha as suas informações

Luxemburgueses no estrangeiro devem vacinar-se no país de residência
Luxemburgo 17.06.2021
Covid-19

Luxemburgueses no estrangeiro devem vacinar-se no país de residência

Covid-19

Luxemburgueses no estrangeiro devem vacinar-se no país de residência

Foto: Cincinnati Children’s
Luxemburgo 17.06.2021
Covid-19

Luxemburgueses no estrangeiro devem vacinar-se no país de residência

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
A mesma medida é aplicada aos transfronteiriços, com exceção dos trabalhadores do setor da saúde.

A quota de vacinas que o Luxemburgo recebeu da União Europeia é para ser usada em residentes no Grão-Ducado. Desta forma, os luxemburgueses que residem no estrangeiro e os transfronteiriços não estão contemplados no plano luxemburguês de vacinação.

O esclarecimento foi feito pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselbron, em resposta a uma questão parlamentar apresentada pelo deputado Fernand Kartheiser, do ADR.

Os 0,14% de 400 milhões de vacinas a que o Luxemburgo teve direito foram determinados em função da população residente no país. Por essa razão, Jean Asselborn explica que os luxemburgueses que residem noutro país da União Europeia estão já incluídos na quota do país onde vivem.


Mais de 12 mil residentes na lista de espera para a vacina da Janssen
Para além da campanha de vacinação geral, as autoridades abriram duas campanhas para voluntários, uma para a toma da vacina da AstraZeneca e outra para a Janssen.

A mesma medida é aplicada aos transfronteiriços, com exceção dos trabalhadores do setor da saúde.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Sem "influência direta" no mercado e na chegada das vacinas ao Grão-Ducado, o Governo admite que "ainda não é possível apontar uma data" para a imunização de, pelo menos, 70% dos residentes. A Universidade do Luxemburgo diz que é possível fazê-lo em três meses. Basta que 2.700 pessoas sejam vacinadas por dia.
Lokales, Impfzentrum Esch Belval, maison des matériaux, Gebäude Nord Foto: Luxemburger Wort/Anouk Antony
Os cidadãos europeus compõem a maioria da imigração no Luxemburgo, país que, sem surpresas, regista a taxa mais elevada de imigração na UE. Em 2015 havia 42 imigrantes por 1.000 habitantes no Luxemburgo.