Escolha as suas informações

Covid-19. Luxemburgo participa em estudo europeu para encontrar tratamentos eficazes
Luxemburgo 2 min. 26.03.2020

Covid-19. Luxemburgo participa em estudo europeu para encontrar tratamentos eficazes

Covid-19. Luxemburgo participa em estudo europeu para encontrar tratamentos eficazes

Foto: Guy Wolff
Luxemburgo 2 min. 26.03.2020

Covid-19. Luxemburgo participa em estudo europeu para encontrar tratamentos eficazes

Nuno RAMOS DE ALMEIDA
Nuno RAMOS DE ALMEIDA
Na investigação participam vários países, entre os quais a França, Países Baixos, Espanha, Reino Unido.

O diretor do Centro Hospitalar do Luxemburgo (CHL), Romain Nati, revelou esta manhã, em conferência de imprensa, que serão realizados testes “numa centena” de pacientes infetados e hospitalizados no Grão-Ducado no âmbito de um estudo europeu onde o país participa.   

Estes testes vão ser feitos no âmbito do estudo "Discovery", liderado pela França. É um estudo europeu que está a arrancar, em que participam vários países, entre os quais a França, Países Baixos, Espanha, Reino Unido e o Luxemburgo. Para comparar quais os medicamentos que têm mais efeito nos doentes infetados com o covid-19. O objetivo é perceber quais são os melhores medicamentos para tratar a doença.

Ainda não se sabe quantos doentes vão participar no Luxemburgo, mas serão milhares a nível internacional. Romain Nati esclareceu também que não vão participar todos os doentes no estudo, mas apenas os casos graves. 

Os resultados do ensaio internacional vão ser publicados em bloco. Em concreto vão ser testados quatro medicamentos que são usados normalmente para tratar outras patologias, como a ébola, sida e outros vírus. 

Na conferência desta quinta-feira, a ministra da Saúde, Paulette Lenert, aproveitou para explicar aos residentes do Grão-Ducado como acudirem aos serviços de saúde caso necessitem, para o coronavírus ou outras patologias.  Foram também prestados esclarecimentos sobre o funcionamento da nova plataforma eletrónica da CNS que permite realizar consultas e passar receitas médicas sem que o doente saia de casa

As explicações foram dadas pelo responsável do serviço, Christian Oberlé. O serviço permite que os cuidados médicos sejam feitos sem o paciente sair de casa e em toda a segurança. Para as pessoas de idade que não têm internet, a consulta será telefónica, adiantou também. 

O responsável dos quatro centro de saúdes que estão a receber e tratar doentes infetados com o Covid-19, Pierre Hertz, explicou como está a ser feito o tratamento e instalação dos pacientes. Os centros têm duas áreas para os pacientes: uma para as pessoas suspeitas de coronavírus e outra para outros pacientes. Mas nos centros de saúde avançados todos têm utilizar os mesmos procedimentos de segurança, por exemplo o uso de máscara. Pierre Hertz explicou também que todos os doentes suspeitos serão sujeitos ao teste para detetar a Covid-19. 


Imagem do exercício antiterrorista que se realizou hoje na Rockhal (Belval) em 2019
Rockhal e LuxExpo abrem portas à pandemia
Além da sala de espetáculos de Esch-sur-Alzette, a LuxExpo também vai reforçar a capacidade de resposta dos quatro hospitais luxemburgueses destacados para o combate ao novo coronavírus. As termas de Mondorf vão ser readaptadas tal como o Däichhal em Ettelbruck.

Covid-19. Mais de 350 pacientes atendidos nos novos centros de saúde

Os três dos quatro centros de saúde para pacientes com suspeitas de Covid-19 já receberam 354 doentes desde segunda-feira. Só esta manhã foram atendidos 75 pacientes, até às 11:00. Os números foram divulgados hoje pelo coordenador desses centros de saúde provisórios, Pierre Hertz.

O primeiro centro abriu na tarde de segunda-feira, na LuxExpo, em Kirchberg. Na terça-feira foi o da Rockhal, em Esch/Belval, e ontem foi a sala de eventos do Deich, em Ettelbruck. O próximo a abrir portas e a ser equipado com material médico para receber doentes com suspeitas de infeção é o centro cultural de Grevenmacher.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Rockhal e LuxExpo abrem portas à pandemia
Além da sala de espetáculos de Esch-sur-Alzette, a LuxExpo também vai reforçar a capacidade de resposta dos quatro hospitais luxemburgueses destacados para o combate ao novo coronavírus. As termas de Mondorf vão ser readaptadas tal como o Däichhal em Ettelbruck.
Imagem do exercício antiterrorista que se realizou hoje na Rockhal (Belval) em 2019