Escolha as suas informações

Covid-19. Luxemburgo é o país da UE onde o vírus circula mais
Luxemburgo 18.11.2020

Covid-19. Luxemburgo é o país da UE onde o vírus circula mais

Covid-19. Luxemburgo é o país da UE onde o vírus circula mais

Foto: AFP
Luxemburgo 18.11.2020

Covid-19. Luxemburgo é o país da UE onde o vírus circula mais

Portugal surge em 15º. lugar na lista da OMS que revela também que os países vizinhos do Luxemburgo se distanciam, tendo diminuído a incidência do vírus.

O Luxemburgo é o país da União Europeia (UE) onde o novo coronavírus mais circula, segundo o mapa de incidência de casos da Organização Mundial de Saúde (OMS).

De acordo com os últimos dados do organismo da ONU, o Grão-Ducado ocupa o primeiro lugar no ranking dos países da UE, onde o vírus circula mais intensamente. E numa análise a toda a Europa, o país é apenas superado pelo principado de Andorra.

Desde o final de Outubro, o número de novas contaminações disparou no Luxemburgo, excedendo por vezes 700 ou 800 por dia e atingindo um novo máximo esta quarta-feira, com um registo de quase 900 novos casos (891). 

De acordo com os dados da OMS, contabilizados até hoje, a incidência do vírus na população foi de 1238 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias. Portugal surge em 15º. lugar numa lista em que os países vizinhos do Luxemburgo também se distanciam. Enquanto o Grão-Ducado ocupa o segundo lugar do ranking a nível europeu e o primeiro se se contar apenas com os países que fazem parte da UE, a França aparece em 12º., a Bélgica em 25º. e a Alemanha em 35º. 

No início desta semana, o primeiro-ministro, Xavier Bettel, deixou o aviso de que se os números não baixarem nos próximos dias, o governo deverá avançar com novas restrições, que desta vez poderão também incidir sobre o setor da restauração e hotelaria e sobre alguns níveis de ensino. 

"A situação pandémica no Luxemburgo é estável, mas elevada (...) Os números são altos e temos de os diminuir", defendeu o primeiro-ministro, em conferência de imprensa, esta terça-feira.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Origem de metade das novas infeções é desconhecida
Sem querer antecipar a implementação de novas medidas, a ministra da Saúde, Paulette Lenert, alerta para a persistência de números altos e de a transmissão em cerca de 50% dos casos não ter origem num contacto direto.