Escolha as suas informações

Covid-19. Luxemburgo com mais cinco vítimas mortais nas últimas 24 horas
Luxemburgo 05.04.2020

Covid-19. Luxemburgo com mais cinco vítimas mortais nas últimas 24 horas

Covid-19. Luxemburgo com mais cinco vítimas mortais nas últimas 24 horas

Foto: Chris Karaba
Luxemburgo 05.04.2020

Covid-19. Luxemburgo com mais cinco vítimas mortais nas últimas 24 horas

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
Os indicadores agora revelados apontam para 2.804 infetados, mais 75 que ontem.

O Luxemburgo regista 2.804 pessoas infetadas com a Covid-19, revelaram hoje as autoridades de saúde. O que representa um acréscimo de 75 contaminados. Nas últimas 24 horas, registaram-se também mais cinco vítimas mortais elevando para 36 o número de mortos. A que deve somar-se mais um de um paciente do Grand Est, França, que estava hospitalizado no Luxemburgo, mas que não é considerado para as contas do país. 

 A idade média das vítimas é 86 anos.

Dos infetados cerca de 2.351 são residentes e 453 não residentes. A idade média dos contaminados mantêm-se nos 46 anos, sendo 51% dos contaminados homens e 49% mulheres.

Estão hospitalizados 233 da totalidade dos contaminados e cerca de 33 estão em cuidados intensivos.


Covid-19 . Luxemburgo "tem das mais baixas taxas de letalidade"
A ministra da Saúde, Paulette Lenert, afirmou que "os tempos mais difíceis ainda estão para vir".

Com estes números a taxa de letalidade sobe para 1,2% no país (número de mortes face ao número de contaminados). Mas mesmo assim continua a ser uma das mais baixas dos países europeus.

O Luxemburgo continua a ser um dos países que mais testes faz. Até agora, foram realizados cerca de 23.687 testes. 

Da totalidade dos infetados há 16 casos de recuperação.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os trabalhadores no Luxemburgo estão cada vez mais velhos
O número de trabalhadores jovens está a diminuir no Luxemburgo. A idade média dos trabalhadores no Grão-Ducado é agora de 41 anos. A conclusão é de um estudo feito pelo Instituto de Investigação Sócio-Economica do Luxemburgo (Liser, na sigla em inglês) que fez a fotografia sobre a situação dos trabalhadores assalariados no país, entre 1994 e 2018. O retrato é o de uma população ativa envelhecida.