Escolha as suas informações

Covid-19. Infeções continuam a aumentar nas crianças até aos 14 anos no Luxemburgo
Luxemburgo 2 min. 03.12.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Infeções continuam a aumentar nas crianças até aos 14 anos no Luxemburgo

Covid-19. Infeções continuam a aumentar nas crianças até aos 14 anos no Luxemburgo

Foto: AFP
Luxemburgo 2 min. 03.12.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Infeções continuam a aumentar nas crianças até aos 14 anos no Luxemburgo

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
É a única faixa etária onde o número de casos subiu na semana passada, na restante população a tendência é de diminuição, vinca o relatório oficial.

O vírus da covid-19 continua muito ativo no Grão-Ducado, tendo na última semana contagiado 3.565 pessoas, e feito 48 vítimas mortais, de acordo com o balanço da situação da pandemia divulgado pelo Ministério da Saúde.

Embora a tendência seja de uma ligeira descida, o que aconteceu nomeadamente nas infeções registadas e nos casos ativos comparando com a semana anterior, o nível da doença no país continua elevado, como realça o documento.

 “Continuam a aumentar as infeções na faixa etária dos 0-14 anos, ao passo que em todas as outras faixas etárias e, consequentemente, na população em geral, a tendência continua a diminuir. A essa altura, a incidência em todas as faixas é muito semelhante, exceto na faixa etária de 60 a 74 anos que apresenta menor incidência”, lê-se no relatório semanal. Entre 16 e 22 de setembro registaram-se 717 novas infeções entre estudantes do fundamental e secundário nas escolas do país, indicou o ministério da Educação no balanço semanal. Na mesma semana mais 72 docentes ficaram infetados, num total de 795 casos nas escolas.


Houve 795 casos positivos nas escolas na semana de 16 a 22 de novembro
Contudo, a maioria destes casos devem-se a infeções que começaram fora dos estabelecimentos de ensino.

Contágios nas famílias

O círculo familiar continua a ser a maior fonte de contaminações tendo originado 39,7% dos casos, entre 988 casos que foram analisados durante dois dias (23 e 24 de novembro).

O número de mortes aumentou entre os dias 23 e 29 de novembro, registaram-se 47 óbitos contra os 38 da semana anterior. A média de idades dos falecidos é de 80 anos.

Entre os dias 23 e 29 de novembro foram internadas menos pessoas do que na semana precedente, 176 nos cuidados normais contra 186 na semana precedente e 43 internamentos nas unidades de cuidados intensivos contra 45. Na semana em análise, 7.640 pessoas ficaram em isolamento (-5%) do que na semana anterior) e 11.203 pessoas estiveram em quarentena (+ 21%).

A taxa de reprodução efetiva (TR eff) passou de 1,00 para 0,98 e a taxa de positividade nos testes realizados foi de 5,13% contra 5,53% da semana anterior (média da semana), indica o relatório.

Também a taxa de incidência diminuiu ligeiramente, mas continua acima dos 500 casos por 100 mil habitantes, na semana de 23 a 29 de novembro. A taxa de incidência é de 569 casos por 100.000 habitantes em 7 dias, e 1.184 casos por 100.000 habitantes em 14 dias. A título comparativo, na semana de 16 de novembro a taxa de incidência foi de 615 casos por 100.000 habitantes em 7 dias.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas