Escolha as suas informações

Covid-19. Governo diz que 'app' de rastreio não é uma mais-valia
Luxemburgo 01.09.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Governo diz que 'app' de rastreio não é uma mais-valia

Covid-19. Governo diz que 'app' de rastreio não é uma mais-valia

Foto: dpa-tmn
Luxemburgo 01.09.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Governo diz que 'app' de rastreio não é uma mais-valia

Diana ALVES
Diana ALVES
Tudo aponta para que o Governo não venha a investir numa aplicação móvel de rastreio à covid-19. O tema esteve em destaque durante uma reunião com a mesa do Parlamento, mas o primeiro-ministro e a ministra da Saúde voltaram a mostrar-se contra a criação de um dispositivo nacional.

Reunidos por videoconferência, Xavier Bettel e Paulette Lenert garantiram aos 13 membros da mesa da Câmara dos Deputados que o Executivo fez todos os procedimentos junto dos prestadores do serviço para saber quanto custaria implementar o dispositivo de rastreio de contactos, mas continuam contra o lançamento de uma aplicação luxemburguesa.

O Governo considera que "uma aplicação de rastreio não representa uma mais-valia sanitária no imediato". A justificar essa posição estão os números atuais das novas infeções no Luxemburgo – que têm vindo a diminuir nas últimas semanas – e o facto de este tipo de aplicação já se ter demonstrado "relativamente ineficaz" nos países onde é utilizada. 

Razões pelas quais o Executivo tenciona continuar a apostar no 'rastreio analógico' como arma de referência na luta contra a epidemia. A posição do executivo de Xavier Bettel nesta matéria vai de encontro à opinião de grande parte dos deputados, que já se manifestaram contra a implementação de uma aplicação de rastreio, mesmo que a participação dos cidadãos fosse voluntária.


O que é uma aplicação de rastreio e como funciona?
Vejamos o caso da aplicação de rastreio de contactos portuguesa, StayAway Covid, que será lançada este mês. O objectivo é travar a propagação da pandemia de covid-19.

Apesar disso, alguns parlamentares da oposição entendem que o Governo deveria dispor de instrumentos necessários para avançar com o dispositivo o mais rapidamente possível, caso isso venha a ser necessário. 

Os deputados falam em dois cenários em que uma aplicação móvel poderia ser implementada: o primeiro diz respeito a uma eventual nova vaga de infeções, que poderia tornar o sistema de rastreio analógico insuficiente; e o segundo prende-se com a possibilidade de a aplicação vir a ser necessária para deslocações na Europa.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas