Escolha as suas informações

Covid-19. Especialista "surpreendido" com anúncio de Bettel sobre vacina
Luxemburgo 15.10.2020

Covid-19. Especialista "surpreendido" com anúncio de Bettel sobre vacina

Covid-19. Especialista "surpreendido" com anúncio de Bettel sobre vacina

Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
Luxemburgo 15.10.2020

Covid-19. Especialista "surpreendido" com anúncio de Bettel sobre vacina

Diana ALVES
Diana ALVES
O anúncio do primeiro-ministro, Xavier Bettel, sobre a possibilidade de a vacina contra a covid-19 estar disponível já a partir de dezembro foi recebida com alguma surpresa, inclusive por alguns membros da comunidade científica do Luxemburgo.

Citado pelo L’Essentiel, o professor Claude Muller, membro da unidade de doenças infecciosas do Instituto Luxemburguês de Saúde (LIH, na sigla em inglês), não escondeu ter ficado "surpreendido" com o anúncio feito pelo líder do Executivo durante o discurso sobre o Estado da Nação. 

O especialista disse ao diário que, segundo aquilo que se sabe, dez candidatos a vacinas estão desde o verão na terceira e última fase dos ensaios clínicos, acrescentando que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, a maior parte prevê concluir esta etapa no final de 2021. Alguns poderão fazê-lo já na primavera do próximo ano ou até mais cedo. 

A empresa norte-americana Moderna, por exemplo, indicou esta semana que os seus testes poderão ficar concluídos no final de novembro/início de dezembro de 2019. Embora encare esta possibilidade como otimista, Claude Muller não exclui que um candidato à vacina consiga disponibilizar o medicamento mais cedo a determinados grupos da população (profissionais de saúde, por exemplo). 


"Não existe tratamento para as sequelas da covid-19 neste momento"
Vitor Tedim Cruz, investigador que lidera um estudo sobre os efeitos da doença explica em entrevista quais as sequelas mais frequentes e revela as muitas incógnitas futuras sobre o vírus.

Sobre o anúncio de Xavier Bettel, o especialista admite que "o primeiro-ministro poderá ter obtido informações recentes por parte do produtor". Apesar de Bettel acreditar que o fármaco chegue ao mercado ainda este ano, nada é certo para já. O próprio adiantou também que, caso isso aconteça, numa primeira fase o acesso à vacina deverá ser limitado e reservado aos grupos vulneráveis da população. 

Já a ministra da Saúde, Paulette Lenert, avançou na quarta-feira que o Governo está a preparar-se para a eventualidade de a vacina estar disponível em dezembro, reiterando no mesmo sentido que ainda não há certezas.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.