Escolha as suas informações

Covid-19. Ministério da Saúde apela à manutenção da vigilância
Luxemburgo 25.06.2021
Covid-19

Covid-19. Ministério da Saúde apela à manutenção da vigilância

Covid-19

Covid-19. Ministério da Saúde apela à manutenção da vigilância

Foto: Alain Piron
Luxemburgo 25.06.2021
Covid-19

Covid-19. Ministério da Saúde apela à manutenção da vigilância

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Círculo familiar, viagens e variante Delta continuam a pedir o cumprimento das normas sanitárias, mesmo com os progressos da vacinação, alerta o Governo.

 Apesar de o número de novas infeções covid-19 estar a recuar nas últimas semanas no Luxemburgo e nos países vizinhos, é importante continuar a ser prudente a fim de não inverter a curva das contaminações. Um alerta do Ministério da Saúde, publicado na sua “Newsletter”.

Segundo as autoridades, a prudência é muito importante, mesmo se a campanha de vacinação está a avançar bem, uma vez que mesmo uma pessoa vacinada pode ser infetada e transmitir o vírus. 

No Luxemburgo, o círculo familiar continua a ser o primeiro local de transmissão das infeções SARS-Cov-2 (cerca de 35% dos casos). E as pessoas de idade, mesmo vacinadas, não desenvolvem sempre anticorpos eficazes para combater o vírus. Daí a chamada de atenção para realizar um autoteste rápido à covid-19 antes de visitar alguém vulnerável ou de uma ida ao restaurante, apesar de o Governo ter decidido relaxar as medidas sanitárias.

Outra recomendação é dirigida às pessoas que querem viajar, pois certos países estão a ver a sua taxa de incidência aumentar. Daí a necessidade de se ser muito vigilante quando se desloca a um país onde a pandemia continua a ser problemática.

A variante Delta (vulgarmente conhecida como indiana) está em constante progressão no Luxemburgo, uma vez que foi detetada na semana passada em 35% dos testes positivos no país. Uma situação que também preocupa o Ministério da Saúde que sublinha, no entanto, que este aumento não vem acompanhado de um aumento de hospitalizações. Pelo menos, por agora.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas