Escolha as suas informações

Como é possível Xavier Bettel estar hospitalizado se já tomou uma dose da vacina?
Luxemburgo 17 1 2 min. 06.07.2021
Covid-19

Como é possível Xavier Bettel estar hospitalizado se já tomou uma dose da vacina?

Covid-19

Como é possível Xavier Bettel estar hospitalizado se já tomou uma dose da vacina?

Foto: AFP
Luxemburgo 17 1 2 min. 06.07.2021
Covid-19

Como é possível Xavier Bettel estar hospitalizado se já tomou uma dose da vacina?

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Por causa da vacina Astrazeneca que é "menos eficaz" e da variante delta, explica Thérèse Staub, diretora do Serviço Nacional de Doenças Infeciosas do CHL, em vídeo, ao Luxemburger Wort. Veja com atenção.

O primeiro-ministro do Luxemburgo, de 48 anos, “uma pessoa jovem e saudável” e já com a primeira dose da vacina Astrazeneca tomada, ficou infetado com covid-19 e está internado. O seu estado é “grave, mas estável” foi ontem noticiado. A falta de ar é o principal sintoma de Xavier Bettel que irá ficar no hospital ao que tudo indica até amanhã, quarta-feira, ou dia seguinte.

A questão tem sido colocada. Como é que o primeiro-ministro que já iniciou o processo de vacinação acaba hospitalizado devido à infeção pela covid-19?

“O primeiro-ministro só tem ainda uma dose da Astrazeneca, e a Astrazeneca é menos eficaz contra as variantes”, do vírus original do SARS CoV-2, começa por explicar a médica Thérèse Staub, diretora do Serviço Nacional de Doenças Infeciosas do Centre Hospitalier (CHL), num video realizado pelo Luxemburger Wort.

A especialista dá como exemplo o caso da Grã-Bretanha onde a campanha de vacinação foi realizada com a vacina da Astrazeneca. “Grande parte da população tem uma dose e que tem de esperar muito tempo pela toma da segunda dose”, são oito semanas, mais tempo entre as duas doses do que o recomendado pelas restantes marcas de vacinas contra a covid no mercado.


Bettel infetado é um "lembrete da realidade da pandemia" no Luxemburgo, diz politólogo
A hospitalização por vários dias do primeiro-ministro é um acontecimento com múltiplas consequências, segundo o cientista político Philippe Poirier, da Universidade do Luxemburgo.

No caso da Astrazeneca, só com as duas doses se consegue uma maior proteção, diz Thérèse Staub. Muito em particular com “a variante delta”, onde é mesmo necessário levar as duas doses para se proteger contra esta mutação do novo coronavírus. “A eficácia desta vacina com apenas uma dose é inferior”, em relação a todas as mutações do novo coronavírus, vinca. Com as "variantes históricas a proteção é de 50%, com uma dose, mas em relação à variante delta é de 30%”, sublinha esta responsável do CHL.

Vacinar para se proteger

A hospitalização do primeiro-ministro vem alertar para a possibilidade real da covid-19 poder desenvolver-se de “forma grave nas pessoas mais jovens”, diz Thérèse Staub. “Bettel é uma pessoa conhecida, apreciada pela população, uma pessoa jovem, saudável”, diz.

“A única forma das pessoas se protegerem é a vacinação”, frisa esta médica realçando que não se pode ignorar a propagação da variante delta e da delta plus. “Esta variante está já muito presente no Luxemburgo, é dos países onde há mais” casos de variante delta, e não sabemos ainda quando deixará de haver. 


"Estado grave, mas estável". Bettel vai continuar hospitalizado
O ministro das Finanças, Pierre Gramegna, fica encarregado temporariamente da liderança do Executivo.

A médica lembra que o Laboratório Nacional de Saúde do Luxemburgo realiza semanalmente a sequenciação das amostras do novo coronavírus, indicando as variantes do SARS-CoV-2 em circulação no país. Na semana passada, a presença da variante delta atingia já quase os 60%”, salienta Thérèse Staub, sendo claramente a variante dominante.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A toma da segunda dose da vacina anticovid pelo primeiro-ministro gerou interrogações. Isto, porque para quem já esteve infetado com o vírus a recomendação é de uma dose única. As explicações.