Escolha as suas informações

Covid-19. Cerca de 4% dos óbitos no Luxemburgo ocorreram em casa
Luxemburgo 2 min. 08.03.2021 Do nosso arquivo online

Covid-19. Cerca de 4% dos óbitos no Luxemburgo ocorreram em casa

Covid-19. Cerca de 4% dos óbitos no Luxemburgo ocorreram em casa

Foto: Anouk Antony
Luxemburgo 2 min. 08.03.2021 Do nosso arquivo online

Covid-19. Cerca de 4% dos óbitos no Luxemburgo ocorreram em casa

Diana ALVES
Diana ALVES
A federação das funerárias e crematórios considera que os trabalhadores do setor deverão ser prioritários na toma da vacina, mas ministra da Saúde diz que não vai acontecer.

Cerca de 4% dos óbitos por covid-19 no Luxemburgo ocorreram em casa. De acordo com a ministra da Saúde, Paulette Lenert, entre as mais de 600 pessoas que perderam a vida no país devido ao coronavírus, desde o início da pandemia, "apenas 28 pessoas" morreram em casa.

Lenert revelou o dado na resposta à deputada Nancy Arendt, do Partido Cristão-Social, que queria saber se o Governo tenciona dar prioridade de vacinação aos trabalhadores de funerárias e crematórios. Segundo os números avançados pela Saúde, a maioria dos óbitos por covid-19 ocorre nos hospitais, representado uma taxa de 68%. Os restantes 32% dizem respeito a "outros locais" que o ministério não especifica, e onde estão incluídos os cerca de 4% dos óbitos em casa. A taxa deverá incluir ainda as mortes registadas em lares de idosos e noutras estruturas.    

A federação das funerárias e crematórios considera que os trabalhadores do setor deverão ser prioritários na toma da vacina já que estão em constante contacto com o vírus e com pessoas vulneráveis, nas deslocações regulares a hospitais, lares de idosos e a casa de doentes. 

Na resposta, a ministra diz que tal não deverá acontecer e salienta que, no caso dos hospitais, os funcionários de funerárias e crematórios não entram nas unidades onde os pacientes estão hospitalizados. Já nos lares também não "é suposto" terem contacto com as pessoas vulneráveis; e, por fim, no que toca às casas privadas, também aqui a questão praticamente não se coloca, segundo a ministra, já que o número de mortes por covid-19 em casa é muito baixo. 


Ministra da Família. Vacinação completa nos lares até final de março
Até 25 de março, o Governo espera ter administrado a segunda dose da vacina contra a covid-19 nos lares, locais particularmente vulneráveis à presença do vírus.

Segundo os gráficos diários divulgados pelo Ministério da Saúde sobre o  coronavírus mais recente, a maioria dos óbitos ocorre nos hospitais, representado uma taxa de 68%. Os restantes 32% dizem respeito a "outros locais" que o ministério não especifica, e onde estão incluídos os cerca de 4% dos óbitos em casa. A taxa deverá incluir ainda as mortes registadas em lares de idosos e noutras estruturas.  

O mais recente balanço da pandemia no Luxemburgo dá conta de cinco mortes em apenas 24 horas. O mesmo número já tinha sido registado na quinta-feira e na sexta-feira, fazendo 15 mortes em apenas três dias. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas