Escolha as suas informações

Covid-19. Bettel quer vacinar jovens dos 12 aos 15 anos, quando UE aprovar
Luxemburgo 11 3 min. 26.05.2021

Covid-19. Bettel quer vacinar jovens dos 12 aos 15 anos, quando UE aprovar

Covid-19. Bettel quer vacinar jovens dos 12 aos 15 anos, quando UE aprovar

Paul Hennessy/SOPA Images via ZU
Luxemburgo 11 3 min. 26.05.2021

Covid-19. Bettel quer vacinar jovens dos 12 aos 15 anos, quando UE aprovar

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Quando a Agência Europeia do Medicamento autorizar a administração das vacinas aos adolescentes, e tudo estiver pronto "podemos começar a vacinar também", disse o primeiro-ministro.

A vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech para adolescentes entre os 12 e os 15 anos é atualmente a única em vias de aprovação pela Agência Europeia do Medicamento (EMA). Também a Moderna já anunciou uma eficácia de 100% da sua vacina entre os adolescentes preparando-se para pedir autorização à Agência do Medicamento dos EUA.

Se a Pfizer for autorizada na União Europeia, a Alemanha já anunciou que vai começar a vacinar os mais novos logo que seja possível, preferencialmente até ao final de agosto. Também o Reino Unido pretende fazer o mesmo. O Canadá e os Estados Unidos já começaram a vacinar os jovens entre os 12 e 15 anos, com o fármaco da Pfizer.

E o Luxemburgo? Se a EMA aprovar a vacina para União Europeia e todas as dúvidas forem esclarecidas o Grão-Ducado também poderá vacinar a população entre os 12 e os 15 anos, declarou à RTL o primeiro-ministro do Luxemburgo.

"É importante compreender que o vírus corre o risco de se concentrar entre as pessoas que não foram vacinadas. E há problemas sérios com as pessoas mais jovens2, disse Xavier Bettel salientando que se trata de "uma geração inteira". Além de que, "não se pode simplesmente excluir toda essa geração dos direitos dados pelo certificado de vacinação", defendeu.


Vacinas covid-19 para as crianças poderão chegar no final do ano
Convicção é do Diretor da Saúde. Ensaios clínicos nos mais novos estão em curso há vários meses.

"É uma geração inteira"

No entanto, os adolescentes do Luxemburgo só poderão começar a ser vacinados quando estas vacinas forem aprovadas na União Europeia.

"Vai depender de quando a EMA der luz verde. E depois dessa aprovação será necessário obter as vacinas. Só então se pode começar a administrá-las. No momento, ainda não há nem um, nem outro", frisou Bettel adiantando que "existem ainda informações que não temos". Mas quando tudo estiver esclarecido, houver aprovação e vacinas "podemos começar a vacinar também".

Já em abril o Diretor da Saúde, Jean-Claude Schmit, se mostrou a favor da vacinação dos adolescentes lembrando que apesar de não serem afetados de forma tão grave no geral pela covid-19, são um vetor de transmissão importante na população. Este responsável estimou que "lá para o final do ano" os jovens entre os 12 e 15 anos do país poderão começar a ser vacinados.

"Os primeiros resultados são encorajadores e provavelmente veremos a luz verde da FDA e da EMA nos próximos meses", estimou ao Contacto Guy Fagherazzi, diretor do Departamento da Saúde da População do Institute Luxembourg of Health e investigador principal do estudo nacional Predi-Covid, que agora está a ser alargado às crianças e jovens.


Covid-19. "Quanto mais cedo as crianças começarem a ser vacinadas melhor"
Ainda se conhece mal como o SARS-CoV-2 afeta as crianças. O estudo nacional Predi-Covid vai ser ampliado à população mais nova do Luxemburgo. O investigador Guy Fagherazzi explica ao Contacto os objetivos da investigação e defende a vacinação pediátrica.

"Se as vacinas forem declaradas seguras, quanto mais cedo as crianças começarem a ser vacinadas melhor", vincou o investigador na entrevista publicada na semana passada.

Corrida às vacinas pediátricas

Com as campanhas de vacinação de adultos a decorrer, médicos e cientistas concentram-se agora nos mais novos. Pfizer e Moderna estão a realizar há meses ensaios clínicos das vacinas covid-19 a adolescentes e os resultados mostram que são "muito eficazes" nos mais novos. A Moderna anuncia mesmo uma "eficácia de 100% da sua vacina nos adolescentes entre os 12 e os 15 anos".


Reino Unido pondera vacinar crianças no início do novo ano escolar
O Governo do Reino Unido está a estudar a administração de uma dose da vacina da Pfizer contra o coronavírus a crianças maiores de 12 anos em setembro, no início do ano escolar, revelou hoje o diário Sunday Times.

Alemanha, Reino Unido, Canadá e EUA querem vacinar já a sua população juvenil para que no próximo ano letivo os alunos destas idades já estejam vacinados de modo a travar a pandemia na população escolar. E com a população adulta já vacinada e as novas variantes teme-se que os jovens passem a ser o alvo principal do vírus.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas