Escolha as suas informações

Covid-19. Ainda há residentes do Luxemburgo no estrangeiro à espera de serem repatriados
Luxemburgo 07.04.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Ainda há residentes do Luxemburgo no estrangeiro à espera de serem repatriados

Covid-19. Ainda há residentes do Luxemburgo no estrangeiro à espera de serem repatriados

Foto: Luxair
Luxemburgo 07.04.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Ainda há residentes do Luxemburgo no estrangeiro à espera de serem repatriados

Diana ALVES
Diana ALVES
Ainda há residentes do Luxemburgo no estrangeiro à espera de serem repatriados. A informação foi avançada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, ontem, no Parlamento, embora o governante se tenha escusado a revelar o número exato de cidadãos que aguardam um voo de regresso ao Grão-Ducado.

De acordo com Jean Asselborn, em causa estão sobretudo cidadãos que se encontram na Nova Zelândia e na Austrália, já que os voos oriundos destes destinos são raros.

Desde o início da crise pandémica que cerca de 300.000 europeus foram repatriados para os países de origem. A União Europeia organizou e financiou 330 voos consagrados ao repatriamento desses viajantes. Mesmo assim, cerca de 50.000 europeus continuam à espera de regressar.


Covid-19. Passageiros com voos cancelados 14 dias antes sem direito a indemnização
Em termos gerais, passageiros com viagens canceladas devido ao surto têm direito a pedir reembolso ou encaminhamento para o destino final.

No que toca ao Grão-Ducado, o país repatriou até agora mais de 300 residentes. Ouvido pelos deputados da comissão dos negócios estrangeiros, através de videoconferência, Jean Asselborn lembrou também que o Luxemburgo cooperou ao nível do repatriamento de cidadãos europeus que se encontravam em Cabo Verde.

Por cá, estes repatriamentos são coordenados por uma célula composta por duas dezenas de diplomatas. Segundo o chefe da diplomacia luxemburguesa, muitos residentes do Grão-Ducado tiveram dificuldades em regressar depois de terem ficado bloqueados durante escalas noutro país do espaço Schengen.  

A Luxair suspendeu todos os voos pelo menos até 19 de abril na sequência da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

O aeroporto do Findel encontra-se encerrado à aviação comercial desde meados de março para conter a propagação da covid-19 no país. Apenas os voos de carga e abastecimento do país estão a operar


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas