Escolha as suas informações

Covid-19. Acabou-se a festa para os feirantes?
Luxemburgo 09.05.2020

Covid-19. Acabou-se a festa para os feirantes?

Covid-19. Acabou-se a festa para os feirantes?

Foto: Claude Windeshausen
Luxemburgo 09.05.2020

Covid-19. Acabou-se a festa para os feirantes?

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Cerca de sessenta famílias estão a ser atiradas para a miséria já que o setor não tem apoios suficientes do Governo, apesar de todo o seu trabalho ter sido cancelado até 31 de julho.

Várias feiras populares (“kermesse”) já foram anuladas um pouco por todo o país. E com a proibição de festividades até 31 de julho, as anulações continuam, nomeadamente a maior feira popular do país, mais conhecida como "Schueberfouer”.

A Federação Nacional dos Comerciantes Feirantes (FNCF) não coloca em causa estas decisões sanitárias tomadas pelo Governo, uma vez que são necessárias para travar a propagação do coronavírus. No entanto, acrescenta num comunicado, que as consequências são dramáticas para as sessenta famílias do Luxemburgo, que vivem exclusivamente destes eventos.

Segundo a Federação, a anulação consecutiva das feiras populares, faz com que a maioria das famílias não tenha nenhum rendimento. Mas por outro lado, as despesas continuam, e têm de ser pagas, como por exemplo o reembolso de empréstimos de investimento, rendas, salários ou ainda seguros.

A Federação Nacional dos Comerciantes Feirantes diz ter acompanhado nas últimas semanas as diferentes propostas e medidas do Governo, no entanto acrescenta que nenhuma corresponde à sua situação. E as novas ajudas anunciadas a 6 de maio pelo Executivo não são suficientes para estas famílias de feirantes. Daí a reivindicação por parte desta federação, que o Governo proponha ajudas mais específicas para este setor.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.