Escolha as suas informações

Coronavírus pode provocar "choque" na economia do Luxemburgo
Luxemburgo 09.03.2020 Do nosso arquivo online

Coronavírus pode provocar "choque" na economia do Luxemburgo

Coronavírus pode provocar "choque" na economia do Luxemburgo

Foto: AFP
Luxemburgo 09.03.2020 Do nosso arquivo online

Coronavírus pode provocar "choque" na economia do Luxemburgo

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
Se o cenário de recessão global se confirmar "o choque da economia luxemburguesa será comparável ao choque negativo da crise das dívidas soberanas da zona euro, de 2012/2013" aletra o STATEC.

Caso se confirme a hipótese de uma recessão global nos primeiros seis meses deste ano, como prevê a Oxford Economics, deveremos assistir a um cenário de "forte baixa no comércio mundial, quebra no investimento e nos mercados bolsistas e uma grave crise agravada pelo espalhar do novo vírus". O alerta é feito pelo Organismo de Estatísticas do Luxemburgo (STATEC) numa nota emitida esta segunda-feira. Se este cenário se confirmar "o choque da economia luxemburguesa será comparável ao choque negativo da crise das dívidas soberanas da zona euro, de 2012/2013" alerta o STATEC.  Neste caso o crescimento do PIB luxemburguês "deverá cair para 0,7% em 2020 e 1,7% em 2021, um choque amplificado por uma quebra superior a 10% dos indicadores dos mercados bolsistas".

O clima económico já não era dos melhores. "A epidemia do coronavírus surge num contexto conjuntural já dominado por um abrandamento da economia, quase generalizado, à escala mundial", pode ler-se no relatório.

A China não representa, "de forma directa, um dos principais parceiros económicos do Luxemburgo".  Mas de "forma indireta, as consequências da epidemia na China podem ser importantes para a economia Grão-Ducal". Por consequência "um abrandamento da economia do Império do Meio terá um impacto no conjunto das economias a que o Luxemburgo está mais exposto". A Alemanha, por exemplo que" é o primeiro parceiro do Luxemburgo, quer nas importações, quer nas exportações", escreve-se no relatório. 

Depois "se a produção de um ou mais componentes parar na China, isso pode potencialmente parar a produção de outros produtos industriais" noutras regiões do mundo. O que poderá afetar a produção das empresas luxemburguesas, tal o como o Contacto já tinha revelado.

Outros "sinais negativos são percetíveis nos mercados financeiros com uma baixa acentuada nos indicadores bolsistas desde o fim do mês de fevereiro". Como "o mercado bolsista é determinante para a economia luxemburguesa" o "recuo recente das praças financeiras é um mau augúrio". 


Notícias relacionadas

Covid-19. Despedimentos em massa no final da crise?
Num confinamento que não se sabe quando terminará, muitos se questionam sobre o futuro pós-covid-19 e o consequente regresso à normalidade. As questões relacionadas com o emprego e como se vai portar a economia do país são de particular pertinência sobre os próximos tempos que muitos temem vir a ser sombrios.