Escolha as suas informações

Coronavírus. Passageiros da Luxair não comparecem aos voos
Luxemburgo 2 min. 03.03.2020 Do nosso arquivo online

Coronavírus. Passageiros da Luxair não comparecem aos voos

Coronavírus. Passageiros da Luxair não comparecem aos voos

Foto: Anouk Antony
Luxemburgo 2 min. 03.03.2020 Do nosso arquivo online

Coronavírus. Passageiros da Luxair não comparecem aos voos

Redação
Redação
De acordo com a associação do setor, IATA, em várias companhias aéreas cerca de 50% dos passageiros não comparecem na altura de viajar.

As companhias aéreas estão a sentir as consequências do coronavírus, visto que há muitos passageiros que não comparecem para viajar. A companhia aérea luxemburguesa Luxair não é exceção. 

Questionada pela edição alemã do Luxemburguer Wort, a empresa confirmou que os passageiros do Luxemburgo também estão a deixar expirar os seus bilhetes, e simplesmente não aparecem na altura de viajar. Apesar de não divulgar números concretos da quebra de passageiros a companhia aérea afirma que está preparada para lidar com o surto: "Máscaras respiratórias, desinfetantes e outros itens estão disponíveis em todas as aeronaves", explicou o  porta-voz da Luxair. 

Mas ainda assim, o medo tem falado mais alto para muitos passageiros de avião. De acordo com a associação do setor,  Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA, na sigla inglesa), algumas companhias aéreas chegam a contabilizar uma quebra de 50% no número de passageiros. De acordo com a IATA, uma delas chegou mesmo a relatar um colapso total de reservas nos voos para Itália, o país com mais casos de infeção pelo Covid-19 na Europa. 

Entretanto, o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu aos países que iniciem imediatamente medidas agressivas de contenção, apesar de considerar que não se pode falar para já em 'pandemia'.

Cancelamento de voos em catadupa

Se por um lado a procura está a diminuir, a oferta de voos também está a sofrer uma redução. Várias companhias aéreas estão a cancelar vários voos, entre elas a Lufthansa, Ryanair e British Airways. Na Lufthansa a oferta em rotas para Itália e Ásia foi significativamente reduzida. Para além disso, as frequências nas ligações domésticas alemãs serão reduzidas, anunciou a empresa recentemente. 

A companhia aérea Ryanair anunciou que vai cancelar até 25% dos seus voos de curta duração, maioritariamente de e para Itália, entre 17 de março e 8 de abril, devido ao surto. Alguns especialistas consideraram o novo vírus mais perigoso do que a gripe sazonal. 


Imagem ilustrativa
Covid-19. Voos de Itália para Portugal vão ter mais vigilância
Medidas seguem o que já foi feito para voos com origem na China e foram anunciadas depois de dois casos terem testado positivo e sido confirmados na região do Porto.

Na British Airways centenas de voos para os EUA e Europa foram cancelados. Segundo a empresa, serão mais de 200 voos de ida e volta que foram cancelados entre 17 e 28 de março. Para já, a Luxair não fez quaisquer alterações aos seus voos, mas admite que "tudo ainda pode mudar". "Estamos a monitorizar a situação à medida que ela se desenvolve", acrescenta a empresa. Atualmente, a  companhia continua a voar para mais de 15 cidades em Itália, incluindo o norte do país, região onde se têm registado mais casos. No entanto, ofereceu aos passageiros que tinham planeado viajar para Milão ou Veneza até 8 de março a possibilidade de cancelar a viagem sem custos. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas