Escolha as suas informações

Coronavírus. ALEBA critica banco que desconta dias de férias a trabalhadores em quarentena
Luxemburgo 2 min. 26.02.2020

Coronavírus. ALEBA critica banco que desconta dias de férias a trabalhadores em quarentena

Coronavírus. ALEBA critica banco que desconta dias de férias a trabalhadores em quarentena

Luxemburgo 2 min. 26.02.2020

Coronavírus. ALEBA critica banco que desconta dias de férias a trabalhadores em quarentena

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Uma situação "inaceitável" segundo a ALEBA.

Um banco da praça financeira luxemburguesa impôs aos seus trabalhadores que viajaram recentemente para as regiões mais afetadas pelo coronavírus que ficassem em casa entre 14 a 24 dias, como forma de prevenção de contágio. No entanto, os trabalhadores abrangidos foram informados de que esses dias iriam ser descontados dos seus dias de férias legais.

Uma situação “inaceitável” para a associação luxemburguesa dos empregados de Bancos e Seguros, ALEBA, que acrescenta num comunicado, que “os empregadores que querem impor uma quarentena aos seus empregados devem ceder folgas extraordinárias ou uma isenção de trabalho, para o período em questão”.


Luxemburgo. Se suspeitar que está infetado pelo Covid-19 não vá ao hospital, ligue para o 112
O aviso foi feito pelo governo a quem regressou de um país afetado pelo novo coronavírus ou tenha estado com doentes infetados.

Para o sindicato, caso seja mesmo necessário colocar um trabalhador em quarentena, como medida de prevenção, e não seja possível o teletrabalho, ou seja trabalhar a partir de casa, os dias em que vai ficar no domicílio não podem de todo ser descontados dos dias de folga legais.

A ALEBA lança ainda um apelo a todos os seus delegados do pessoal, e especialmente aos delegados da Segurança e da Saúde, de se certificarem que o empregador assume as suas responsabilidades face a esta situação preocupante de epidemia de coronavírus.

O sindicato dos bancos relembra a necessidade de cada empresa de dispor de processos claros que visam a proteção da saúde dos assalariados, como por exemplo diretivas de higiene ou ainda material de luta contra a propagação, como máscaras e gel desinfetante.

Uma posição partilhada também pela central sindical OGBL, que acrescenta, em comunicado, que caso fosse necessário, devia-se recorrer ao "desemprego técnico involuntário", como previsto pelo código do trabalho.  

Quatro cidadãos luxemburgueses estão entre várias centenas de pessoas atualmente em quarentena num hotel na ilha espanhola de Tenerife, o "H10 Costa Adeja Palace".  Os turistas foram colocados em isolamento após um cidadão italiano que esteve de férias na unidade hoteleira ter sido infetado pelo Covid-19. O governo grão-ducal está a acompanhar a situação com as autoridades espanholas.     

Ao mesmo tempo, outros clientes da LuxairTours que estiveram na semana passada em Tenerife, no hotel "H10 Costa Adeja Palace", e que entretanto já regressaram ao Luxemburgo, também foram colocados em quarentena. Os residentes em questão já foram contactados pela inspeção sanitária da Direção da Saúde.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas