Escolha as suas informações

Consultas médicas vão ser reembolsadas mais rapidamente
Luxemburgo 21.05.2021 Do nosso arquivo online

Consultas médicas vão ser reembolsadas mais rapidamente

Consultas médicas vão ser reembolsadas mais rapidamente

Foto: Marc Wilwert
Luxemburgo 21.05.2021 Do nosso arquivo online

Consultas médicas vão ser reembolsadas mais rapidamente

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
O Ministério da tutela e a CNS referem que este é o primeiro passo para a introdução do chamado 'tiers-payant', sistema que deverá arrancar em 2023 e que vai permitir aos pacientes pagar apenas a parte da fatura não reembolsável.

O reembolso das consultas nos médicos e médicos-dentistas vai passar a ser mais rápido a partir deste verão. Esta é a principal novidade do acordo assinado esta quarta-feira entre o Ministério da Segurança Social, a Caixa Nacional de Saúde (CNS), a Associação de Médicos e Médicos-Dentistas (AMMD) e o Círculo de Dentistas (CMD).

O Ministério da tutela e a CNS referem em comunicado conjunto que este é o primeiro passo para a introdução do chamado 'tiers-payant'. Este sistema deverá arrancar em 2023 e vai permitir aos pacientes pagar apenas a parte da fatura que não é reembolsada.


Governo vai avançar com o sistema do ‘tiers-payant’ generalizado
É uma das medidas mais aguardadas na área da segurança social e um dos assuntos que mais tinta tem feito correr nos últimos dois anos.

Até lá, este acordo prevê a modernização dos sistemas informáticos usados pelos profissionais de saúde e a troca digital de informações entre médicos (dentistas), segurados e a CNS.

Os médicos vão passar a imprimir a fatura com um código QR e os dados vão entrar na CNS mais rapidamente, possibilitando reembolsos mais rápidos. Até julho, a CNS espera que pelo menos 30% dos médicos estejam a trabalhar digitalmente.

Durante o verão de 2021, vai ser lançada uma aplicação móvel da CNS (CNS APP) que vai permitir aos médicos equipados com este sistema informático enviar as suas faturas e outros documentos de forma digital, como já acontece com a teleconsulta.

Esta era uma das medidas prometidas pelo ministro da Segurança Social, Romain Schneider, para acabar com os atrasos nos reembolsos, que duplicaram o tempo de pagamento. Desde outubro de 2020 aumentaram para até oito semanas, quando a média era de até quatro semanas.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas