Escolha as suas informações

"Confinamento total" pode vir a ser decretado no Luxemburgo
Luxemburgo 16.03.2020 Do nosso arquivo online

"Confinamento total" pode vir a ser decretado no Luxemburgo

"Confinamento total" pode vir a ser decretado no Luxemburgo

Foto: Chris Karaba
Luxemburgo 16.03.2020 Do nosso arquivo online

"Confinamento total" pode vir a ser decretado no Luxemburgo

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
A ministra da Saúde luxemburguesa admitiu hoje que "o confinamento total" pode vir a ser decretado como noutros países.

A ministra da Saúde luxemburguesa admitiu hoje que o "confinamento total" pode vir a ser decretado no Luxemburgo, como noutros países. Caso a população não acate a recomendação de sair de casa, só em casos essenciais. A "França teve que tomar medidas mais drásticas porque a população não respeitou" as medidas iniciais, sublinhou a ministra. Estamos perante "uma crise sanitária", acrescentou. "As pessoas de idade e mais vulneráveis devem ficar em casa por razões de segurança", apelou a ministra da Saúde. 

A ministra da Saúde, Paulette Lenert, anunciou hoje a existência de 81 infetados no Luxemburgo. Os transfronteiriços que venham da Alemanha que não tenham certificado não poderão entrar no Luxemburgo amanhã, 17 de março.   


Lokales, Meteo, Sturm Sabine,Findl, Flüge gestrichen  Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Covid-19. Luxemburgo desaconselha viagens ao estrangeiro
Recomendação surge numa altura em que o país contabiliza 81 casos de infeção.

A partir de hoje as autoridades policiais estarão nas ruas para verificar "o cumprimento" das indicações dadas pelo Governo. Apenas "as lojas essenciais" deverão continuar abertas. Os restaurantes, apenas, poderão funcionar em regime de "take out". 

 O setor da Horesca alertou, entretanto, que poderá vir a sofrer uma perda nas receitas na ordem dos 120 milhões de euros (ME) por mês devido ao encerramento obrigatório de cafés, bares e restaurantes, anunciado pelo governo para conter a propagação do novo coronavírus.  

Os transportes públicos deverão continuar a funcionar mas os condutores e passageiros deverão respeitar a regra de "dois metros de distância" de segurança. Assim como nos supermercados "deve ser seguida essa regra de dois metros de distância" por parte dos operadores de caixa.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas