Escolha as suas informações

Comissão Europeia garante 30 milhões de vacinas para a Europa até final de 2020
Luxemburgo 2 min. 03.09.2020 Do nosso arquivo online

Comissão Europeia garante 30 milhões de vacinas para a Europa até final de 2020

Comissão Europeia garante 30 milhões de vacinas para a Europa até final de 2020

Foto: Christoph Schmidt/dpa
Luxemburgo 2 min. 03.09.2020 Do nosso arquivo online

Comissão Europeia garante 30 milhões de vacinas para a Europa até final de 2020

Telma MIGUEL
Telma MIGUEL
Todos os países europeus já anunciaram decisão de comprar vacina da AstraZeneca, que estará disponível de acordo com percentagem da população.

Todos os países europeus já anunciaram decisão de comprar vacina da AstraZeneca, que estará disponível de acordo com percentagem da população.

A vacina da AstraZeneca deverá estar no mercado em novembro e até ao fim deste ano cerca de 30 milhões de doses contra a covid-19 deverão estar disponíveis para os países da União Europeia. Segundo fonte oficial da Comissão Europeia, esta será a primeira tranche a que os países terão acesso para comprar. A distribuição das doses será feita de acordo com o princípio de equidade, ou seja, de acordo com uma percentagem da população em cada um dos países.


Covid-19. Luxemburgo não negoceia diretamente compra da vacina
Mas o Grão-Ducado participa nas diversas iniciativas da Comissão Europeia para assegurar a compra de vacinas. Há quatro grandes contratos em preparação com laboratórios internacionais que apontam para a compra de 1125 milhões de doses para todo os países da União Europeia.

Já a estratégia de vacinação caberá a cada um dos 27 Estados-membros, que irão definir se começarão por vacinar grupos de risco na população ou pelos profissionais de saúde. Questões como vacinação obrigatória ou não, serão também da responsabilidade de cada um dos governos nacionais.

Os 30 milhões de doses fazem parte de um contrato que a Comissão assinou com a multinacional sedeada em Oxford e que garante para a União Europeia uma reserva total de 300 milhões de unidades. A vacina da AstraZeneca está a concluir a fase 3 de ensaios clínicos, a última etapa antes de uma vacina ser autorizada a entrar no mercado.

Seis farmacêuticas contratadas

A mesma fonte salientou que a Comissão tem até ao momento seis contratos com farmacêuticas (dos quais dois estão em vias de conclusão) e que cabe aos governos de cada país - que têm tido representantes nas reuniões entre a Comissão e as farmacêuticas - decidir a qual destas farmacêuticas querem comprar vacinas. “E todos já decidiram que querem a vacina da AstraZeneca e na quantidade total a que têm direito”, salientou a fonte da Comissão.

Quanto à segurança e eficácia das vacinas em desenvolvimento, a mesma fonte oficial da Comissão Europeia, referiu que a legislação que permite a introdução de outros medicamentos no mercado mantém-se mesmo neste caso de emergência sanitária, bem como a mesma responsabilidade criminal das farmacêuticas. “E antes da compra que os Estados-membros decidirem fazer terão acesso a todos os dados científicos reunidos até ao final dos ensaios clínicos”.

Além da vacina da AstraZeneca, que é uma das que está mais avançada, a Comissão celebrou contrato com a Johnson&Johnson, com a CureVac e com a norte-americana Moderna e está em fase de conclusão de contratos com a Sanofi e com a BioNtech.

Nos Estados Unidos, poderá ser autorizado antes de novembro – e numa cedência às pressões de Donald Trump de ter uma vacina antes das eleições – a aplicação da vacina da Moderna no final de outubro a profissionais de saúde, se houver dados muito positivos sobre a eficácia da vacina, segundo admitiu Anthony Fauci, responsável pelo Centro de Prevenção de Doenças norte-americano. O que colocará a Europa e os Estados Unidos entre os primeiros blocos a iniciar a vacinação contra a covid-19.

No total, segundo o registo da Organização Mundial de Saúde, estão a ser desenvolvidos no mundo inteiro 170 projetos de vacinas contra a covid-19.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.