Escolha as suas informações

Comissão Europeia autoriza compra da Ilva pela ArcelorMittal
Luxemburgo 2 min. 07.05.2018

Comissão Europeia autoriza compra da Ilva pela ArcelorMittal

Comissão Europeia autoriza compra da Ilva pela ArcelorMittal

Foto: Guy Jallay
Luxemburgo 2 min. 07.05.2018

Comissão Europeia autoriza compra da Ilva pela ArcelorMittal

Étienne Schneider mostra-se "surpreendido com a rapidez da decisão" e lamenta que as instalações de Dudelange passem para mãos "desconhecidas".

A Comissão Europeia autorizou a ArcelorMittal a comprar a Ilva "sob determinadas condições" e Étienne Schneider, vice-primeiro-ministro e ministro da Economia, manifesta-se surprendido.

"Estou surpreso com a rapidez da decisão da Comissão Juncker que, no entanto, revelara a intenção de realizar um inquérito aprofundado para conhecer o perímetro exato do dossier de aquisição e os impactos relacionados. Lamento profundamente que as instalações de Dudelange devam deixar o grupo ArcelorMittal para serem cedidas a um comprador desconhecido", afirmou.

"Lamento que a luz verde dada pela Comissão crie grandes incertezas entre os trabalhadores quanto à manutenção do seu posto e às suas condições laborais. Na quarta-feira, tenho uma reunião com Aditya Mittal para discutir o futuro das instalações luxemburguesas. Além das minhas intervenções junto dos dirigentes da ArcelorMittal, irei ainda reunir-me com cada comprador potencial para me assegurar da seriedade dos projetos industriais propostos no interesse dos assalariados e de uma economia nacional diversificada", acrescentou.

Com a autorização da comissão Europeia, a ArcelorMittal vai vender, além da unidade de Dudelange, as que detém na Bélgica (Liège), em Itália (Piombino), na Roménia (Galati), na Macedónia (Skopje) e na República Checa (Ostrava).

À frente do consórcio Am Investco Italy, a gigante siderúrgica foi escolhida, em junho do ano passado, para a compra da Ilva, empresa com elevados prejuízos que foi colocada sob administração estatal em 2015. Além de uma oferta de aquisição no valor de 1,8 mil milhões de euros, os responsáveis da ArcelorMittal propuseram investimentos na ordem dos 2,4 mil milhões e ainda compromissos na área do emprego.

Recorde-se que, no passado mês de abril, Schneider e o presidente da autarquia de Dudelange, Dan Biancalana, agradeceram à comissária europeia da Concorrência, Margrethe Vestager, pela sua posição acerca da possível venda de ativos, como a unidade da ArcelorMittal em Dudelange, para aquisição da italiana Ilva.

Vestager respondia a uma primeira carta conjunta de Schneider e Biancalana que, tal como os sindicatos, contestaram a intenção da gigante do aço, indicando que a Comissão só autorizaria "cedências de unidades fabris que representem negócios viáveis a longo prazo".

Agora, porém, Vestager reconheceu que "a concorrência no setor, a nível europeu, não será afetada". Há 360 mil pessoas que trabalham nesta área, em termos da União Europeia, em mais de 500 unidades fabris.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

ArcelorMittal quer vender unidade de Dudelange
A gigante do aço ArcelorMittal está disponível para se desfazer de alguns ativos, entre os quais a unidade de Dudelange. Tudo para que a Comissão Europeia dê luz verde à compra do grupo italiano Ilva. O ministro da Economia, Étienne Schneider, já disse estar contra esta cedência.