Escolha as suas informações

CNS comparticipa totalidade da consulta de vacinação covid-19 no médico de família
Luxemburgo 25.10.2021
Saúde

CNS comparticipa totalidade da consulta de vacinação covid-19 no médico de família

Saúde

CNS comparticipa totalidade da consulta de vacinação covid-19 no médico de família

Photo: AFP
Luxemburgo 25.10.2021
Saúde

CNS comparticipa totalidade da consulta de vacinação covid-19 no médico de família

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
Quem só recebeu 80% de comparticipação será compensado retroativamente.

A Caixa Nacional de Saúde (CNS) reembolsa 100% da fatura da consulta para vacinação contra a covid-19 no médico de família ou pediatra. A novidade foi anunciada esta segunda-feira de manhã pelo presidente da CNS, Christian Oberlé, aos microfones da rádio RTL. 

Quem só recebeu 80% de comparticipação será compensado retroativamente. Desde o mês de agosto que alguns médicos de clínica geral e pediatras propõem a vacinação covid-19 nos consultórios. O Governo tinha anunciado que a vacina iria continuar a ser gratuita, mas que a consulta não. Agora o presidente da CNS garante que a consulta também não terá custos para os residentes. 

Além dos consultórios médicos, a vacina contra a covid-19 continua a ser oferecida sem agendamento nos centros de Limpertsberg, Belval e Ettelbruck, e nos autocarros de vacinação que percorrem o país e que estacionam agora também nos centros comerciais e nos liceus.

O Luxemburgo caminha para as 803 mil doses administradas. A meta do Governo é a de vacinar pelo menos 80% da população maior de 12 anos. Há cerca duas semanas 23% dos residentes não estavam inoculados, uma taxa que o Governo pretende colmatar com a nova 'lei covid', em vigor desde 19 de outubro. 


CovidCheck generalizado, ajuntamentos. O que muda a partir de 19 de outubro
A partir de agora, as crianças a partir de 12 anos e 2 meses devem apresentar o CovidCheck para aceder a eventos que adiram ao regime 'vacinado, recuperado ou testado'.

Com as novas regras, o Executivo aperta o cerco aos não vacinados. Os testes de despistagem são agora pagos e vai deixar se ser possível recorrer aos autotestes, (mais baratos que os testes PCR e de antigénio certificados), a partir do dia 1 de novembro para entrar no interior de qualquer estabelecimento da Horeca. 

A partir desta data, também os patrões podem obrigar os trabalhadores a apresentar um dos certificados CovidCheck para trabalharem no escritório (vacinação completa, recuperação da doença ou teste negativo à covid-19). Apesar da medida ser facultativa, tem sido muito criticada por vários organismos e sindicatos. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Na conferência de imprensa, o primeiro-ministro anunciou a criação de cinco centros de vacinação e diz que a vacina é voluntária, mas que espera que a grande maioria da população se vacine. Pretende dar o exemplo: "Vou vacinar-me quando chegar a minha vez"