Escolha as suas informações

Cidade do Luxemburgo e Esch renunciam a rendas de lojas e restaurantes
Luxemburgo 24.03.2020

Cidade do Luxemburgo e Esch renunciam a rendas de lojas e restaurantes

Cidade do Luxemburgo e Esch renunciam a rendas de lojas e restaurantes

Luxemburgo 24.03.2020

Cidade do Luxemburgo e Esch renunciam a rendas de lojas e restaurantes

Susy MARTINS
Susy MARTINS
As cidades do Luxemburgo e de Esch-sur-Alzette vão ajudar os comerciantes que estão em regime de arrendamento.

Os donos de lojas e restaurantes, cujos espaços pertencem àquelas autarquias, não vão ter de pagar a renda durante esta fase em que estão obrigados a estar fechados ao público.

O encerramento obrigatório de todos os espaços comerciais não essenciais está em vigor há uma semana e foi imposto pelo executivo para travar a propagação do novo coronavírus. O desrespeito da regra é sancionado com uma multa de 4.000 euros.


Covid-19. Estabelecimentos que não respeitarem fecho vão ser sancionados
Depois do anúncio feito no domingo pelo Executivo, a polícia esteve ontem a fiscalizar a aplicação da medida.

A medida do governo está a ter repercussões graves para o setor do comércio, uma vez que não há entrada de dinheiro, mas, ao mesmo tempo, os empresários continuam a ter de fazer face a despesas, como o pagamento das rendas dos espaços que ocupam.

Para contornar a situação, o vereador da cidade do Luxemburgo, Serge Wilmes, e o burgomestre de Esch-sur-Alzette, Georges Mischo, anunciaram ontem nas redes sociais que não vão cobrar renda aos seus inquilinos durante a atual crise pandémica. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.