Escolha as suas informações

CGDIS já combateu mais do dobro dos incêndios que em 2021
Luxemburgo 12.08.2022
Fogos

CGDIS já combateu mais do dobro dos incêndios que em 2021

Fogos

CGDIS já combateu mais do dobro dos incêndios que em 2021

Foto: Claude Windeshausen
Luxemburgo 12.08.2022
Fogos

CGDIS já combateu mais do dobro dos incêndios que em 2021

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Embora a um nível muito inferior ao registado noutros países europeus, 2022 tem sido um ano de muito trabalho para a Corporação Grão-Ducal de Incêndio e Socorro (CGDIS).

Ao todo, este ano, os bombeiros tiveram de combater 87 incêndios, mais do dobro em comparação com o ano passado, em que houve 30 intervenções. Em 2020, tinham sido 83.


Luxemburgo entre os países da UE que mais gastou no combate a incêndios
O Grão-Ducado foi um dos Estados-membros que destinou 0,6% da sua despesa pública, em 2020, aos serviços de proteção contra incêndios. Uma percentagem acima da média da UE.

Segundo informações prestadas pela CGDIS ao jornal online Paperjam, em pleno período de seca e de vagas de calor, são esperadas mais intervenções durante este verão.

Felizmente, segundo Cédric Gantzer, um dos responsáveis da CGDIS, em causa não estão fogos de grandes dimensões, como o que está a acontecer em Portugal ou França. 

Incêndios de pequena dimensão

Em muitos casos, trata-se de alguns metros quadrados de erva queimada à beira da estrada devido a cigarros ou então de plantações agrícolas que arderam devido à seca que se faz sentir no Luxemburgo.


Arquivo.
Incêndios em Mondorf, Troisvierges, Ingeldorf e Limpach não causaram feridos
Os incêndios deflagraram em campos e numa área florestal, na quarta-feira à tarde.

Segundo a CGDIS, os bombeiros não foram, para já, confrontados com grandes incêndios florestais. Quando as chamas chegam à floresta, são mais os arbustos e os troncos das árvores que ardem, não havendo propagação dos fogos. 

Mesmo assim, há registo de alguns fogos florestais este ano, mas que foram imediatamente extintos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas