Escolha as suas informações

CES defende alteração da legislação sobre teletrabalho
Luxemburgo 17.09.2020

CES defende alteração da legislação sobre teletrabalho

CES defende alteração da legislação sobre teletrabalho

Foto: dpa
Luxemburgo 17.09.2020

CES defende alteração da legislação sobre teletrabalho

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Para o Conselho Económico e Social, trabalhar a partir de casa um a dois dias por semana seria mais realista e benéfico.

O Conselho Económico e Social (CES) apela ao Governo para proceder a uma revisão do quadro legal sobre o teletrabalho.No seu parecer, apresentado esta terça-feira, o CES frisa que durante o confinamento devido à covid-19, 69% dos trabalhadores ativos estiveram em teletrabalho. No entanto, esse tipo de trabalho ocorreu sem acordo por escrito, o que desrespeita o quadro jurídico existente.

Daí o apelo do Conselho Económico e Social para que haja uma revisão urgente do quadro legal e regulamentar.

Segundo o presidente do CES, Jean-Jacques Rommes, o teletrabalho tem as suas vantagens, mas também desvantagens. Somente 50% dos trabalhadores do Luxemburgo podem usufruir dele, uma vez que a outra metade ocupa postos de trabalho que não podem ser feitos a partir de casa.

O teletrabalho também tem um impacto negativo na frequentação dos restaurantes, já que os teletrabalhadores não vão almoçar fora.

Para o CES, trabalhar a partir de casa um a dois dias por semana seria mais realista e benéfico para a fluidez do trânsito no país.

O parecer do Conselho Económico e Social é agora enviado ao ministro do Trabalho, Dan Kersch, que deverá abordar brevemente o assunto com os parceiros soc  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.