Escolha as suas informações

Cerca de 2000 quartos disponíveis para transfronteiriços
Luxemburgo 18.03.2020

Cerca de 2000 quartos disponíveis para transfronteiriços

Cerca de 2000 quartos disponíveis para transfronteiriços

Foto: AFP
Luxemburgo 18.03.2020

Cerca de 2000 quartos disponíveis para transfronteiriços

Redação
Redação
Cerca de 62% dos trabalhadores do sistema de saúde do Luxemburgo vivem na Alemanha, Bélgica e França.

Os trabalhadores transfronteiriços do setor da saúde foram convidados, na segunda-feira, a mudarem-se com as suas famílias para o Grão-Ducado para estarem o mais próximo possível do seu local de trabalho. 

As unidades hoteleiras e particulares comunicaram as suas disponibilidades ao  Ministério das Classes Médias e do Turismo. Até agora foram disponibilizadas cerca de duas mil camas. "O que superou as nossas expetativas", reconhece o Governo. Atualmente, cerca de 18 mil profissionais do setor da saúde e da assistência estão todos mobilizados para o combate ao coronavírus Covid-19. 

As três "Maisons médicales" do Luxemburgo acolhem a partir desta quarta-feira, 18 de março, pacientes que apresentam sintomas do coronavírus Covid-19.  O objetivo é concentrar os pacientes potencialmente infetados fora dos serviços de urgência. O governo luxemburguês decretou o estado de emergência durante os próximos três meses, até junho. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Covid-19. O mês em que abandonamos as ruas da Europa
O estado de emergência de três meses foi decretado há nove dias, mas o número de infetados do país não para de crescer. O Luxemburgo chegou a ser apontado como o terceiro país do mundo com mais casos positivos de coronavírus, por cada milhão de habitantes. O primeiro-ministro, Xavier Bettel, explica a razão: “estamos a fazer mais testes que nos outros países, por isso, temos mais casos registados”.