Escolha as suas informações

Cerca de 2,3% da população é oriunda de países europeus extra-UE. Maior parte vive em Wiltz
Luxemburgo 22.01.2021

Cerca de 2,3% da população é oriunda de países europeus extra-UE. Maior parte vive em Wiltz

Cerca de 2,3% da população é oriunda de países europeus extra-UE. Maior parte vive em Wiltz

Foto:Guy Jallay/Luxemburger Wort
Luxemburgo 22.01.2021

Cerca de 2,3% da população é oriunda de países europeus extra-UE. Maior parte vive em Wiltz

Diana ALVES
Diana ALVES
O Grão-Ducado totaliza 21 nacionalidades de países europeus de fora da UE, um número que inclui as antigas nacionalidades da União Soviética, da Jugoslávia e da Sérvia-Montenegro.

Cerca de 2,3% da população do Luxemburgo é oriunda de países europeus, mas que não pertencem à União Europeia (UE). Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (Statec), das 626.108 pessoas a viver no país, a 1 de janeiro de 2020, 14.351 eram oriundas de um país europeu extra-comunitário (número que, nesta publicação do Statec, não inclui ainda o Reino Unido), o que equivale a 2,3% da população total e 4,8% dos estrangeiros.

O Statec frisa que a proporção de residentes originários de um país europeu extra-UE passou de 1% na década de 1990, para 2,8% em 2001 e 2,7% em 2011, fruto da diversificação das migrações. Hoje, estes residentes equivalem a 2,3% da população.

Com 3.163 cidadãos, a comunidade montenegrina é a maior, representando 22% dos europeus de fora do bloco comunitário. 

A seguir aparece a russa (12,9%), a sérvia (12,9%), a bósnia (10,5%) a kosovar (9%) e a turca (7,7%). O Statec sublinha, também, que há no país 6.453 luxemburgueses que possuem igualmente uma nacionalidade europeia extra-comunitária.

Quanto às comunas de residência destes europeus, a maior concentração está em Wiltz, no norte do país, que conta 5,5% do total. A seguir aparecem as localidades da região mineira do sul: Rumelange (4,8%), Schifflange (4,3%), Esch-sur-Alzette (4%), Kayl (3,7%) e Differdange (3,1%).

O Grão-Ducado totaliza 21 nacionalidades de países europeus de fora da UE, um número que inclui as antigas nacionalidades da União Soviética, da Jugoslávia e da Sérvia-Montenegro. 

Apesar de os três estados já não existirem, ainda há quem tenha essas nacionalidades. No Luxemburgo, um residente possui a nacionalidade da União Soviética, 16 a da Sérvia-Montenegro e 26 a da Jugoslávia.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Portugueses no Luxemburgo estão a diminuir desde 2014
Dados do instituto de estatística luxemburguês (Statec) revelam que 92,6% da população no Luxemburgo são de origem europeia. Portugueses continuam a ser a maior comunidade no Grão-Ducado, mas números estão a diminuir.