Escolha as suas informações

Centros comerciais vão ter três dias para apresentar estratégia de gestão de fluxo de clientes
Luxemburgo 15.12.2020

Centros comerciais vão ter três dias para apresentar estratégia de gestão de fluxo de clientes

Centros comerciais vão ter três dias para apresentar estratégia de gestão de fluxo de clientes

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Luxemburgo 15.12.2020

Centros comerciais vão ter três dias para apresentar estratégia de gestão de fluxo de clientes

Diana ALVES
Diana ALVES
O relógio começa a contar no momento em que o prolongamento das medidas anti-covid entrar em vigor, algo que poderá acontecer ainda esta terça-feira.

Três dias. É este o prazo que será dado aos centros comerciais para que apresentem um 'protocolo sanitário'. O relógio começa a contar no momento em que o prolongamento das medidas anti-covid entrar em vigor, algo que poderá acontecer ainda esta terça-feira. O prolongamento das restrições vai a votos esta manhã no Parlamento e, segundo a instituição, a publicação do texto no Jornal Oficial do Grão-Ducado poderá acontecer ao longo do dia de hoje. 

O projeto de lei em causa contém algumas "precisões quanto às superfícies comerciais". Se o texto for aprovado – algo que deverá acontecer com os votos favoráveis da maioria governamental –, os centros comerciais terão três dias até apresentarem o chamado 'protocolo sanitário', isto é, "uma estratégia de gestão do fluxo de clientes, que terá de ser validada pela Direção da Saúde". 

O objetivo é evitar grandes ajuntamentos no interior dos centros comerciais. Segundo as regras atuais, as superfícies comerciais com mais de 400 metros quadrados não podem acolher mais do que um cliente por cada dez metros quadrados. O texto esclarece também que o consumo de comida ou bebidas no interior dos centros comerciais é proibido. A regra aplica-se também ao interior das gares e aeroporto.    


IPO,Conseil de Gouvernement. Xavier Bettel & Paulette Lenert.Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort
Famílias sem consoada no Luxemburgo
O primeiro-ministro afirmou esta tarde que o confinamento parcial vai durar até pelo menos 15 de janeiro. Não haverá relaxamento das medidas no Natal e Ano Novo.

Após ser aprovada, a nova lei começa a valer. Na sua essência, o texto dá continuidade às restrições em vigor desde o final do mês de novembro, tais como recolher obrigatório, encerramento de cafés, restaurantes, cinemas e teatros e a chamada 'regras dos dois', que limita a dois o número de convidados (do mesmo domicílio) que podem ser recebidos em casa. 

A atual 'lei covid' deveria expirar esta terça-feira, mas, por causa do elevado número de novas infeções pela covid-19, o Governo decidiu prolongar até ao dia 15 de janeiro. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas