Escolha as suas informações

Casos de sarampo triplicam no Luxemburgo
Luxemburgo 3 min. 13.12.2019 Do nosso arquivo online

Casos de sarampo triplicam no Luxemburgo

Casos de sarampo triplicam no Luxemburgo

Luxemburgo 3 min. 13.12.2019 Do nosso arquivo online

Casos de sarampo triplicam no Luxemburgo

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Este ano confirmaram-se 25 casos da doença, contra sete casos em 2017 e 2018. A vacinação é o meio mais eficaz para evitar o contágio, alertou, ao Contacto, a Direção da Saúde.

No Grão-Ducado, houve três casos de sarampo confirmados em 2017, quatro em 2018, e 25 casos em 2019. O número de doentes mais do que triplicou só neste ano e foi superior ao registado entre 2011 e 2018, onde houve um total de 17 casos, de acordo com os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O total de doentes confirmados no Luxemburgo, em 2019, foi revelado ao Contacto por Pierre Weicherding, médico-chefe da Inspeção Sanitária da Direção da Saúde.

“A maior parte destes casos estão relacionados entre si e resultam da importação do sarampo de um centro de desportos de inverno francês. A causa da rápida propagação deve-se provavelmente ao facto destas pessoas não terem a vacinação completa”, explicou este especialista.

A maioria dos residentes infetados registados residia no centro do país, de acordo com os dados deste ano. Em março, a Direção da Saúde anunciava a existência de "um foco epidémico" no país. 

Promoção da vacinação

Para Pierre Weicherding o melhor meio de prevenção da propagação do sarampo no país é “a existência de uma cobertura vacinal eficaz da população”.

É através da vacinação que o governo irá combater o aumento dos casos desta doença em 2020.  Através da “promoção da vacinação e o seu controlo”, vinca Wiecherding.

Vacinas grátis para todos

No Luxemburgo, as vacinas são gratuitas e toda a população tem acesso a este método de imunização contra esta doença.

“O Governo luxemburguês garante, através da disponibilização gratuita das vacinas do programa de vacinação, que todos têm acesso às vacinas”, recorda este chefe médico da Direção da Saúde.

Questionado pelo Contacto sobre a perspetiva de tornar obrigatória a vacinação contra o sarampo, Pierre Wiecherding declara que do “ponto de vista da saúde pública esta medida não é exigida no Luxemburgo”, nem de momento “está prevista” tal obrigatoriedade.

O relatório de vacinação de 2018 revela que a população está a aderir a esta forma de imunização: “a taxa de vacinação entre crianças de 25 a 30 meses é de 98,7% para a 1ª dose e 90,0% para as duas doses de vacinação recomendadas”.

Quase 90 mil casos na Europa

Nos primeiros seis meses de 2019, confirmaram-se quase 90 mil de sarampo na Europa, mais de metade dos registados no primeiro semestre de 2018 (44.175), e mais do que o total de 84.462 casos registados no ano passado, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Neste período, morreram 37 pessoas devido a esta doença que está a ter um “crescimento galopante dramático” neste continente. O combate a esta doença tornou-se uma das prioridades da OMS.

 Só a Europa foi responsável por quase 25% dos 365 mil casos de sarampo em todo o mundo neste período. Entre janeiro de 2018 a junho de 2019 houve 111 mortes relacionadas com a doença. Em comparação, 2016 registrou apenas 13 óbitos por sarampo, e 42 em 2017. Em 2018, a doença foi responsável por 140 mil mortes em todo o mundo.

Pode consultar informação sobre a vacinação contra o sarampo no site do Ministério da Saúde

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas