Escolha as suas informações

Caso de portuguesa encontrada morta em França ainda sem arguidos
Luxemburgo 9 25.01.2017 Do nosso arquivo online
Ministério Público

Caso de portuguesa encontrada morta em França ainda sem arguidos

Luxemburgo 9 25.01.2017 Do nosso arquivo online
Ministério Público

Caso de portuguesa encontrada morta em França ainda sem arguidos

“Ninguém foi constituído arguido no caso da portuguesa de Bonnevoie encontrada morta na semana passada em França”. A informação foi avançada esta manhã à Rádio Latina pelo porta-voz do Ministério Público (MP), Henri Eippers.

“Ninguém foi constituído arguido no caso da portuguesa de Bonnevoie encontrada morta na semana passada em França”. A informação foi avançada esta manhã à Rádio Latina pelo porta-voz do Ministério Público (MP), Henri Eippers.

A mesma fonte adianta que a investigação prossegue o seu curso numa colaboração entre as autoridades luxemburguesas e francesas e que até à data “não há acusação formal”.

Henri Eippers explicou, ainda, que o Ministério Público tenciona reunir-se, em breve, com o Conselho de Imprensa para avaliar “eventuais ações judiciais contra órgãos de comunicação social que divulgaram nomes e fotografias de alegados suspeitos”.

Nos últimos dias, alguma imprensa de Portugal e do Luxemburgo apontou o antigo companheiro da vítima como o principal suspeito do alegado homicídio. Reagindo a estas notícias, Henri Eippers fala num jornalismo “duvidoso” que “poderá ter consequências”.

Recorde-se que o Ministério Público confirmou no sábado que o corpo calcinado encontrado no interior de um automóvel, na localidade francesa de Roussy-le-Village, na fronteira com o Luxemburgo, é o da portuguesa de 25 anos, que estava desaparecida desde o dia 16 deste mês.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A Polícia Grã-Ducal divulgou imagens de dois dos suspeitos de terem participado esta terça-feira num assalto a uma relojoaria de luxo na cidade do Luxemburgo. Os homens podem ter sido já detidos em França, mas não há confirmação das autoridades.