Escolha as suas informações

Cafés e restaurantes da capital podem pedir à autarquia para alargar área de esplanada
Luxemburgo 27.05.2020

Cafés e restaurantes da capital podem pedir à autarquia para alargar área de esplanada

Cafés e restaurantes da capital podem pedir à autarquia para alargar área de esplanada

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 27.05.2020

Cafés e restaurantes da capital podem pedir à autarquia para alargar área de esplanada

Diana ALVES
Diana ALVES
A autarquia da cidade do Luxemburgo vai permitir a cafés e restaurantes alargarem as esplanadas, de forma a que seja possível manter a distância entre clientes e, ao mesmo tempo, não reduzir o número de mesas.

François Koepp, secretário-geral da federação que representa hotéis, restaurantes e cafés (Horesca), disse à Rádio Latina já ter confirmação por parte da comuna da capital quanto ao eventual alargamento das áreas das esplanadas. Para isso, os interessados devem fazer o pedido à autarquia para que esta avalie se o espaço e a localização do estabelecimento em questão o permitem.

Se assim for, os empresários terão autorização para explorar esplanadas com maiores dimensões, e dessa forma, servir mais clientes. Para já, a autarquia da capital foi a única a confirmar à Horesca esta abertura, mas o secretário-geral da federação está convicto de que a iniciativa será adotada pelas restantes comunas do país.

Os cafés e restaurantes do Luxemburgo com esplanada podem reabrir já esta quarta-feira, após mais de dois meses de portas fechadas para conter a pandemia de covid-19. Como medida de segurança, terão de respeitar a distância de 1,50 metros entre os clientes. Além disso, as mesas estão limitadas a quatro pessoas, número que poderá aumentar se se tratar de pessoas que vivem debaixo do mesmo teto. O uso da máscara é obrigatório, por exemplo, quando o cliente entra no estabelecimento para ir à casa de banho. 

As mesmas regras serão aplicadas nos estabelecimentos sem esplanada, que podem reabrir a partir de sexta-feira, 29 de maio. Estes poderão também optar por construir separadores entre as mesas. A Horesca,o Governo e a Câmara do Comércio decidiram juntar-se na iniciativa 'Safe to Serve', uma espécie de declaração que comprova que os estabelecimentos signatários respeitam as regras de segurança e higiene recomendadas pelas autoridades. Koepp garante que, se as medidas forem respeitadas de forma rigorosa, "a segurança será garantida a 99,99%".  

Diana Alves, jornalista do Contacto e Rádio Latina.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas