Escolha as suas informações

Cabo-verdianos organizam homenagem frente à embaixada de Portugal
Luxemburgo 07.01.2020 Do nosso arquivo online

Cabo-verdianos organizam homenagem frente à embaixada de Portugal

Cabo-verdianos organizam homenagem frente à embaixada de Portugal

Foto de arquivo: AFP
Luxemburgo 07.01.2020 Do nosso arquivo online

Cabo-verdianos organizam homenagem frente à embaixada de Portugal

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Várias associações no Luxemburgo exigem justiça, na sequência da morte de Luís Giovani, estudante barbaramente atacado em Bragança por 15 pessoas "armadas com cintos de ferro e paus".

A comunidade cabo-verdiana residente no Luxemburgo vai organizar uma marcha, no sábado, para homenagear o estudante cabo-verdiano assassinado em Bragança e exigir justiça às autoridades portuguesas.

A marcha vai arrancar às 14h do parque de estacionamento Bouillon, em Hollechich, com chegada final prevista para as 15h, em frente à embaixada de Portugal, na route de Longwy (n° 282), em Merl.

Paris, Londres, Lisboa e Brockton são algumas das cidades mundiais com forte representação da diáspora cabo-verdiana que vão ser palco no próximo sábado, dia 11, de marchas silenciosas, assim como várias ilhas cabo-verdianas.

De acordo com declarações prestadas à Rádio Latina por Antónia Ganeto, da plataforma "Finkapé - Rede de Afrodescendentes no Luxemburgo", o objetivo desta iniciativa passa por "reivindicar justiça" e "prestar uma homenagem" ao jovem de 21 anos, barbaramente atacado por 15 pessoas "armadas com cintos de ferro e paus", à saída de uma discoteca em Bragança, a 21 de dezembro. Luís Giovani faleceu 10 dias depois, no hospital de Santo António, no Porto.

A marcha é organizada no Grão-Ducado por associações cabo-verdianas e africanas, e outras plataformas.

Recorde-se que as autoridades cabo-verdianas pediram a Portugal uma investigação célere a este "crime bárbaro", referindo, no entanto, que as relações entre os dois países não são afetadas por este caso.

Do lado de Portugal, o Ministério dos Negócios Estrangeiros garantiu que os responsáveis pela morte do estudante Luís Giovani serão levados à Justiça.


Notícias relacionadas