Escolha as suas informações

Buscas em vários países, incluindo o Grão-Ducado, relacionadas com as máscaras Avrox
Luxemburgo 05.05.2021

Buscas em vários países, incluindo o Grão-Ducado, relacionadas com as máscaras Avrox

Sede da Avrox, na rue de Bastogne, na capital.

Buscas em vários países, incluindo o Grão-Ducado, relacionadas com as máscaras Avrox

Sede da Avrox, na rue de Bastogne, na capital.
Foto: Gerry Huberty
Luxemburgo 05.05.2021

Buscas em vários países, incluindo o Grão-Ducado, relacionadas com as máscaras Avrox

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
Avrox tem sede no Luxemburgo. Autoridades suspeitam de ilegalidades na venda de máscaras ao Estado belga no ano passado.

O jornal belga Le Soir noticiou uma operação de buscas em vários países, incluindo o Grão-Ducado, sobre as máscaras detidas por uma empresa luxemburguesa, a Avrox, compradas pelo Estado belga para distribuir aos residentes deste país. 

Segundo a publicação, as buscas realizadas esta terça-feira estão relacionadas com uma investigação relacionada com a venda das máscaras ao Estado belga. Segundo as autoridades, a empresa com sede no Luxemburgo poderá estar implicada em crimes de falsificação, fraude, branqueamento de capitais e impedimento à liberdade de licitação. 

Citando fontes do Ministério Público de Bruxelas, o Le Soir escreve ainda que as buscas foram cordenadas pela Eurojust (a unidade de cooperação judiciária da União Europeia) a pedido da Bélgica e tiveram lugar também no Luxemburgo, sem divulgar no entanto em que outros países decorreram as buscas.

Com sede no Grão-Ducado, a Avrox tinha ganho o concurso europeu lançado por Bruxelas para a entrega de 18 milhões de máscaras na Bélgica em 2020, por cerca de 32 milhões de euros. Apesar de a empresa detentora ter sede no Luxemburgo, as máscaras são produzidas no continente asiático e estiveram recentemente envolvidas em polémica na vizinha Bélgica.

Em fevereiro deste ano, o produto foi retirado do mercado após as autoridades terem detetado a existência de partículas tóxicas, incluindo nanoprata e dióxido de titânio. Questionado pelo Contacto na mesma altura, o Ministério da Sáude luxemburguês referia que as máscaras da empresa não estão à venda no Grão-Ducado

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O ministério público luxemburguês emitiu um comunicado no qual informa que não resultaram quaisquer detenções no seguimento das buscas efetuadas hoje no Grão-Ducado, realizadas também em mais seis países europeus, por suspeitas de fraudes relacionadas com transferências de jogadores e manipulação de resultados na liga de futebol da Bélgica.
Das buscas efetuadas hoje no Grão-Ducado, não resultaram qualquer detido.