Escolha as suas informações

Brexit: Xavier Bettel descreve Reino Unido como um "reino desunido"
Luxemburgo 11.02.2019

Brexit: Xavier Bettel descreve Reino Unido como um "reino desunido"

Xavier Bettel recebeu hoje o negociador da UE no processo do Brexit, Michel Barnier.

Brexit: Xavier Bettel descreve Reino Unido como um "reino desunido"

Xavier Bettel recebeu hoje o negociador da UE no processo do Brexit, Michel Barnier.
Foto: Chris Karaba / Luxemburger Wort
Luxemburgo 11.02.2019

Brexit: Xavier Bettel descreve Reino Unido como um "reino desunido"

O primeiro-ministro Xavier Bettel considerou hoje que o Reino Unido é um "reino desunido", onde os políticos pró-'Brexit' carecem de ideias e coragem.

"Um reino desunido é uma realidade mais atual do que um Reino Unido", indicou Xavier Bettel aos repórteres, após conversações com Michel Barnier, negociador da União Europeia (UE) no processo da saída do Reino Unido da UE ('Brexit').

Bettel referiu que a incerteza em curso em Londres coloca os Estados-membros da UE "numa posição" em que não sabem "o que é provável que aconteça" no futuro.

"A posição dos 'Brexiteers' [defensores do 'Brexit' mais acérrimos] hoje para resumir numa frase é: Não. Não, não e não. Não há propostas alternativas deles", sublinhou Xavier Bettel.

"São, de facto, os mesmos protagonistas do 'Brexit' e um não-acordo que não têm a coragem de colocar a questão no voto dos cidadãos", acrescentou.

Foto: Chris Karaba / Luxemburger Wort

O Reino Unido estabeleceu a data de 29 de março para o 'Brexit' dois anos após a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa, que estabelece um período de 24 meses de negociações para a saída de um Estado-membro.

Londres ativou esse artigo depois de os britânicos votarem a favor do 'Brexit' no referendo europeu realizado a 23 de junho de 2016.


Notícias relacionadas

Mais de 700 mil pessoas contra o Brexit nas ruas de Londres
"Manifesto-me pelo meu futuro" e "Parem o 'Brexit' dos 'tories" eram duas das mensagens que se podiam ler nos cartazes empunhados pelos manifestantes, muitos deles jovens que não tinham ainda idade para votar quando a saída da UE foi referendada em 2016.