Escolha as suas informações

Brexit. Britânicos no Luxemburgo pedem nacionalidade para não perder emprego
Luxemburgo 03.04.2019

Brexit. Britânicos no Luxemburgo pedem nacionalidade para não perder emprego

Brexit. Britânicos no Luxemburgo pedem nacionalidade para não perder emprego

Foto: Victoria Jones/PA Wire/dpa
Luxemburgo 03.04.2019

Brexit. Britânicos no Luxemburgo pedem nacionalidade para não perder emprego

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Há mais de seis mil britânicos no Grão-Ducado. Muitos deles trabalham nas instituições europeias e temem perder o trabalho.

Os cidadãos britânicos que vivem no Luxemburgo estão preocupados com as consequências do Brexit. O número de pedidos de dupla nacionalidade tem aumentado, para salvaguardar os postos de trabalho. Com a saída da União Europeia, a maioria dos cidadãos britânicos que trabalham nas instituições europeias corre o risco de perder as ajudas de custo atribuídas aos trabalhadores destacados no estrangeiro. Mas a eventual perda de emprego também assusta muita gente.

Tal como em Bruxelas, o Luxemburgo é a sede de várias instituições europeias, tais como o Tribunal Europeu de Justiça, o Banco Europeu de Investimento, o Tribunal de Contas e as delegações da Comissão Europeia e do Parlamento Europeu.

Foto: AFP

Uma grande parte dos seis mil britânicos que vivem no Luxemburgo, trabalha nas instituições europeias. De acordo com os dados do Ministério da Justiça, 435 cidadãos adquiriram a nacionalidade luxemburguesa, em 2018.

O número de pedidos de dupla nacionalidade tem aumentado desde 2016, ou seja, desde o ano em que foram conhecidos os resultados do referendo sobre o Brexit e quando algumas empresas da praça financeira de Londres iniciaram a transferência para o Luxemburgo. Houve 128 naturalizações de cidadãos britânicos em 2016 e 384 em 2017. Antes disso, os números eram muito mais baixos, com 66 naturalizações em 2014 e 75 em 2015.

Foto: AFP

Mas segundo a Bloomberg, a obtenção da dupla nacionalidade não tem contribuído para salvaguardar o emprego dos britânicos no Grão-Ducado.

Citando Fiona Godfrey, dirigente da coligação de cidadãos britânicos na UE - British in Europe - a agência de notícias Bloomberg refere que "os cidadãos do Reino Unido que mudaram de nacionalidade estão a ser informados, de maneira informal, que serão considerados britânicos para fins de promoção, ou seja, não serão considerados para avançar na carreira".

A Bloomberg refere mesmo o caso de dois juízes britânicos do tribunal da UE que poderão perder o emprego, acrescentando que há centenas de funcionários da UE com contratos renováveis de curto prazo.


Notícias relacionadas