Escolha as suas informações

Bombeiros luxemburgueses fizeram formação em Portugal
Luxemburgo 02.08.2022
Incêndios

Bombeiros luxemburgueses fizeram formação em Portugal

Guilherme Vilar, Jaap van Asten, Serge Altenhoven e Gerry Schmit (da esquerda para a direita).
Incêndios

Bombeiros luxemburgueses fizeram formação em Portugal

Guilherme Vilar, Jaap van Asten, Serge Altenhoven e Gerry Schmit (da esquerda para a direita).
Foto: Marc Wilwert
Luxemburgo 02.08.2022
Incêndios

Bombeiros luxemburgueses fizeram formação em Portugal

Volker BINGENHEIMER
Volker BINGENHEIMER
Quatro membros do Centro de Incêndio e Socorro (CIS) de Mondorf-les-Bains estiveram em formação em Vale de Cambra e familiarizaram-se com técnicas antigas. Mas depois a realidade chegou bem perto.

A formação fez parte de uma visita simbólica a Vale de Cambra, que está geminada com Mondorf-les-Bains desde 2018. A corporação de bombeiros do município português, com 82 funcionários, acolheu calorosamente os convidados do Luxemburgo e mostrou-lhes os veículos de emergência e os meios aéreos de combate. Os luxemburgueses ficaram alojados no quartel.

No verão quente português, os incêndios florestais são a maior preocupação dos bombeiros. "Eles têm um bom sistema de vigilância", afirmou o responsável do CIS de Mondorf, Jaap van Asten. "Há muitos eucaliptos nesta área e o fogo espalha-se rapidamente, especialmente quando há vento", acrescentou Gerry Schmit.

"A área operacional deles [bombeiros portugueses] foi dividida em quadrados e, em cada um, há um reservatório de água para combate aos incêndios", explica Serge Altenhoven.

Os bombeiros de Vale de Cambra na foto com os colegas luxemburgueses.
Os bombeiros de Vale de Cambra na foto com os colegas luxemburgueses.
Foto: DR

Elevado risco de incêndio no Grão-Ducado

Guilherme Vilar, bombeiro português que vive em Mondorf-les-Bains, conhece bem Vale de Cambra, já que a sua família é natural deste município português. "Pouco antes da nossa formação, a brigada de incêndio tinha dado um fogo como dominado na cidade vizinha de Estarreja. Fomos lá e inspecionámos os trabalhos feitos após a extinção do incêndio."

Tal como em Portugal, este verão, os prados, campos e florestas em torno de Mondorf-les-Bains, no Grão-Ducado, também estão extremamente secos. O risco de incêndios florestais é, por isso, muito elevado. 

"Apesar de ter havido apenas incêndios de pequena dimensão no Luxemburgo até agora, a CGDIS está pronta a combatê-los", referiu Serge Altenhoven.


Limite os churrascos. Os conselhos dos bombeiros
Com o aumento dos termómetros previsto para os próximos dias, o risco de incêndios florestais aumenta no Luxemburgo.

Mais importante do que combater as chamas, sublinha, é impedir que a vegetação comece, sequer, a arder através da prevenção. "As pessoas devem recordar-se de que o catalisador e o tubo de escape dos carros podem aquecer muito. Se conduzirmos sobre ervas altas ou estacionarmos na ponta de um prado, rapidamente pode começar um incêndio."

(Este artigo foi originalmente publicado na edição alemã do Luxemburger Wort.)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas