Escolha as suas informações

Óbito de Puto G. "Não há provas contrárias a acidente"

Óbito de Puto G. "Não há provas contrárias a acidente"

Screenshot Youtube
Luxemburgo 05.07.2018

Óbito de Puto G. "Não há provas contrárias a acidente"

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
A Procuradoria de Estado do Luxemburgo não mandou faz autópsia ao corpo do rapper de origem cabo-verdiana Puto G, que morreu afogado no sábado num lago em Remerschen. Motivo? Não houve provas contrárias à tese de acidente.

Depois de ter deixado os amigos para entrar na água do lago Remerschen, entre Schengen e Remich, Puto G foi dado como desaparecido pelos amigos por volta das 16h. O corpo só viria a ser encontrado três horas depois, pelos mergulhadores da proteção civil, ainda no sábado (30 de junho).

Depois de instaurada uma investigação, a Procuradoria de Estado (Parquet) garantiu hoje ao Contacto que a morte foi "acidental". Excluída a hipótese de ocorrência de crime, o juiz terá dispensado a realização da autópsia.

"Depois do que a polícia constatou no local, a Procuradoria concluiu que não houve indícios contrários a uma tese de acidente. Foi por isso que a Procuradoria não pediu uma autópsia. Esta manhã falei com o juiz que se ocupou do caso e ele disse-me que não surgiram outros elementos depois daqueles do fim de semana. A tese de acidente continua a vigorar", disse ao contacto a porta-voz da Procuradoria, Diane Klein.

Questionada se foram retiradas amostras de sangue, Diane Klein confirmou, mas os resultados não podem ser divulgados. "Sim, houve, mas os resultados não serão divulgados em praça pública".

O funeral de Puto G tem lugar esta quinta-feira na Amadora. Já ontem, cerca de 300 pessoas prestaram uma última homenagem ao rapper em Esch-sur-Azlzette.

O Contacto continua a acompanhar o caso e na sua próxima edição, de 11 de julho, dará conta de alguns projetos de Puto G e das reações das autoridades luxemburguesas sobre o lago de Remerschen.

Lago de Remerschen.
Lago de Remerschen.
Foto: Pierre Matgé



Notícias relacionadas

Procuradoria desmente fim de investigação sobre morte de Puto G
A Procuradoria de Estado (Parquet) voltou a confirmar esta quarta-feira ao Contacto que a investigação à morte de Puto G, a 30 de junho no lago de Remerschen, nunca foi dada como fechada. A notícia tinha sido avançada pela agência Lusa, na sexta-feira (17 de agosto), mas o Parquet diz agora que nunca falou em fim de investigação e que pediu à Lusa para retificar a informação.