Escolha as suas informações

Bettel. "Os doentes de psiquiatria estão a aumentar muito" devido às restrições
Luxemburgo 3 min. 05.01.2021 Do nosso arquivo online

Bettel. "Os doentes de psiquiatria estão a aumentar muito" devido às restrições

Bettel. "Os doentes de psiquiatria estão a aumentar muito" devido às restrições

Luxemburgo 3 min. 05.01.2021 Do nosso arquivo online

Bettel. "Os doentes de psiquiatria estão a aumentar muito" devido às restrições

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
O primeiro-ministro disse estar preocupado com os problemas de saúde mental da população por causa do confinamento, sobretudo entre das crianças e jovens. Por isso, há que aligeirar medidas para "regressar a uma certa normalidade".

As medidas restritivas agora em vigor terminam no próximo domingo. Por isso, o conselho de ministros reuniu-se esta manhã para decidir que novas medidas adotar. E vai haver um alívio no confinamento, mas “não é ainda tempo para desconfinar”, declarou a ministra da Saúde no início da tarde, na conferência de imprensa.

Contudo, é necessário aligeirar medidas para regressar a uma certa normalidade devido aos efeitos na saúde mental das pessoas, sobretudo os mais jovens, anunciou o primeiro-ministro. 

“A mensagem é clara, neste mês de  janeiro não é tempo para desconfinar”, não se sabe ainda as consequências dos dias de festa nem da nova variante inglesa que já chegou ao Luxemburgo, lembra a ministra da Saúde.

Por isso, apesar de “estarmos na boa direção” há ainda muitos fatores de risco e “devemos esperar, ser prudentes para analisar com tempo” os números relativos às férias e festas.

Há o risco das infeções poderem aumentar exponencialmente, lembra o primeiro-ministro.

Contudo, é necessário aligeirar certas medidas e manter “regras nos locais onde há maior possibilidade de contágio e maiores interações sociais”. Como é o caso dos restaurantes e cafés e estabelecimentos da Horesca, que permanecem fechados.

Mas o comércio não essencial vai reabrir para a semana, como as escolas e as creches.

Doentes de psiquiatria a aumentar

Outra boa notícia é que as hospitalizações diminuíram cerca de 50% nos cuidados normais, nas duas últimas semanas, em comparação ao início de dezembro. Assim, em breve os hospitais poderão deixar a fase 4 do plano de contigência e passar à fase 3.

Mas existe um novo problema. "O número de doentes de psiquiatria está a aumentar muito", disse Xavier Bettel.

"Visitámos os hospitais e os responsáveis da psiquiatria adulta e infantil alertaram -nos para este aumento de pacientes nestes serviços" declarou Xavier Bettel. Por isso, há que levantar algumas medidas para “regressar a uma certa normalidade”, refere Paulette Lenert.

Sobretudo porque “o número de doentes nos serviços psiquiatria está a aumentar muito, e há muitos pacientes jovens, e em consequência do confinamento e das medidas de restrição”, anunciou Xavier Bettel sublinhando que este aumento está a acontecer nos hospitais do país.

"Não podemos subestimar os problemas de saúde mental que estão a surgir por causa das restrições à liberdade", vincou Bettel.

“Temos de olhar para a saúde mental é muito importante”, diz Xavier Bettel. “Temos os números de infeções a diminuir, mas o número de doentes nos serviços de psiquiatria a aumentar e temos de atender a esta realidade”, acrescenta.

O primeiro-ministro frisa que a boa saúde mental é muito importante, e por isso mesmo também decidiu reabrir as escolas para a semana.

“O futuro dos nossos jovens está em jogo”, sublinhou o governante, relembrando que houve consequências para as crianças e jovens ao nível da saúde mental devido ao confinamento e às aulas à distância, em casa.

Por isso a hotline de apoio psicológico acionada no início da pandemia, continua a funcionar para que quem necessite possa recorrer a estes psicólogos.

 "Os efeitos desta crise sobre a moral das pessoas são evidentes e esta situação tem de ser acompanhada", disse Bettel.

Teletrabalho continua regra

O número de visitas por casa mantém-se igual, duas por visita, mas os ajuntamentos em certos locais passam a permitir mais de quatro pessoas até 100 pessoas. Contudo, a partir de quatro pessoas há que usar máscara e manter o distanciamento social.

O teletrabalho vai manter-se como regra. Por outro lado, as creches também vão reabrir para a semana por isso, “termina a licença por razões familiares” especial para os pais ficarem em casa com os filhos menores de 13 anos, frisou Xavier Bettel.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas