Escolha as suas informações

Bettel. "Mais de 70% da população deve ser vacinada"
Luxemburgo 3 min. 04.12.2020 Do nosso arquivo online

Bettel. "Mais de 70% da população deve ser vacinada"

Bettel. "Mais de 70% da população deve ser vacinada"

Foto: Gerry Huberty
Luxemburgo 3 min. 04.12.2020 Do nosso arquivo online

Bettel. "Mais de 70% da população deve ser vacinada"

Nuno RAMOS DE ALMEIDA
Nuno RAMOS DE ALMEIDA
Na conferência de imprensa, o primeiro-ministro anunciou a criação de cinco centros de vacinação e diz que a vacina é voluntária, mas que espera que a grande maioria da população se vacine. Pretende dar o exemplo: "Vou vacinar-me quando chegar a minha vez"

O primeiro-ministro, Xavier Bettel, anunciou as grandes linhas da estratégia de vacinação do Grão-Ducado. O Governo garante estar a trabalhar nesta operação complicada há meses. O Conselho de Ministros aprovou, esta sexta-feira, as grandes linhas do parecer que lhe foi entregue pela Comissão de Ética. 

Bettel garante que  "a vacinação vai ser voluntária e gratuita". Não vai ser obrigatória, "mesmo no setor que o Estado é patrão, a vacina não é obrigatória". "A vacina faz parte da luz ao fundo do túnel, mas respeito aqueles que não se quiserem vacinar. Eu vou vacinar-me quando for a minha vez", afirmou o governante.  

Apesar de ser voluntária, o primeiro-ministro disse que esperava que 70% da população fosse vacinada para se conseguir uma proteção eficiente. 

A vacinação será gratuita. "o Estado vai ter muitos custos, o preço das vacinas e a complexa parte logística, mas é uma responsabilidade do Estado com a comunidade", explicou.

Ainda não se sabe quando chegam as vacinas, e a quantidade que vai chegar e  em que meses. "As datas estão sempre a mudar. Inicialmente falava-se na Europa em dezembro, agora aponta-se para as primeiras semanas de janeiro", informou Bettel. 

O Governo garantiu que devido à importância do processo de vacinação, prefere "demorar mais duas semanas", do que fazer as coisas à pressa. 

A estratégia

O executivo ainda não sabe as quantidades e que vacinas concretas vão chegar primeiro, portanto não consegue responder quando e quem vai ser vacinado. Mas existe um conjunto de prioridades, apontadas pela Comissão de Ética, e aprovadas pelo Governo. 

Os primeiros a ser vacinados vão ser as pessoas que têm profissões mais expostas ao vírus: o pessoal de saúde, quem cuida dos idosos e as pessoas que fazem atendimento domiciliária a pessoas mais fragilizadas. 

Esse grupo terá o primeiro acesso à vacinação independentemente de serem residentes ou não. 

Apesar disso, Bettel começou por afirmar que para além desse grupo, haverá eventuais diferenças de prioridade entre residentes e não residentes. Mas neste momento ainda não é possível ter toda a ordem de prioridades que as pessoas podem ser vacinadas. 

Posteriormente no final da conferência de imprensa, perante a pergunta de como se pode dar prioridade a residentes, quando há não residentes que fazem os seus descontos no Luxemburgo, o primeiro-ministro veio esclarecer que nâo tinha dito nada de discriminatório, mas que ainda não sabe a quantidade de vacinas, e que não é possível saber quando será vacinada toda a gente.   

O segundo grupo a ser vacinado vão ser as pessoas mais vulneráveis : os idosos e as pessoas que têm outras doenças que podem tornar mais perigoso terem covid-19. 

Cinco centros de vacinação

O Estado vai ter uma estratégia centralizada, dada a complexidade do processo, tanto do ponto de vista da vacinação, como devida a dificuldade em termos de transporte e armazenamento das diversas vacinas. "Serão criados cinco centros fixos de vacinação distribuídos pelo território nacional", anunciou Bettel. 

O primeiro estará pronto ainda em dezembro, mesmo que não tenham chegado as vacinas. Será no Hall Victor Hugo em Limpertsberg. O segundo a ser aberto será no sul do país, na Maison des Materiaux  em Belval, e estará pronto no início de janeiro. O terceiro será num Angar em Findel. O quarto na sala desportiva do Hospital Neuro-psiquiátrico em Ettelbruck.  Finalmente, o Governo ainda procura um espaço para um quinto centro no leste do país.

Como se vai proceder

As pessoas vão receber via correio um convite para serem vacinadas. "Quem quiser ser vacinado deve responder de uma forma expedita a esse convite de forma a que se possa proceder à vacinação", alertou o governante.  O convite será válido por duas semanas. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas