Escolha as suas informações

Bettel apela à solidariedade com refugiados: "Estas pessoas merecem o nosso respeito e apoio"
Luxemburgo 27.08.2015

Bettel apela à solidariedade com refugiados: "Estas pessoas merecem o nosso respeito e apoio"

Bettel apela à solidariedade com refugiados: "Estas pessoas merecem o nosso respeito e apoio"

Foto: Pierre Matgé
Luxemburgo 27.08.2015

Bettel apela à solidariedade com refugiados: "Estas pessoas merecem o nosso respeito e apoio"

O primeiro-ministro luxemburguês apelou à solidariedade da União Europeia para com os refugiados e requerentes de asilo, recordando que as pessoas que fogem de países em guerra "merecem o nosso respeito e apoio", disse Xavier Bettel ao Luxemburger Wort.

O primeiro-ministro luxemburguês apelou à solidariedade da União Europeia para com os refugiados e requerentes de asilo, recordando que as pessoas que fogem de países em guerra "merecem o nosso respeito e apoio", disse Xavier Bettel ao Luxemburger Wort.

"Temos de usar todas as nossas capacidades para receber os refugiados que temem pelas suas vidas", disse o primeiro-ministro, frisando a distinção entre refugiados políticos e emigrantes por razões económicas.

Numa entrevista publicada hoje no diário luxemburguês Luxemburger Wort, Bettel recordou as obrigações dos Estados no acolhimento de refugiados, ao abrigo dos tratados internacionais, recusando também qualquer derrogação ao acordo de Schengen, que prevê a livre circulação de cidadãos de Estados-membros. 

As declarações foram feitas no mesmo dia em que o vice-primeiro-ministro checo Andrej Babis apelou ao encerramento das fronteiras externas do espaço Schengen, de forma a "impedir a chegada de migrantes", com a ajuda da NATO, uma proposta muito contestada.

O Luxemburgo deverá receber a partir de Outubro pelo menos 320 requerentes de asilo e 30 refugiados. A iniciativa faz parte de um programa de realojamento europeu de milhares de refugiados que vivem em campos fora da União Europeia ou que chegam à costa italiana e grega.

Bettel diz que o governo está a preparar um programa de acolhimento de refugiados por famílias no Luxemburgo, uma experiência que já está a ser feita na Alemanha. As famílias receberiam o apoio da Caritas, num programa que poderia "facilitar a integração" dos refugiados no país, aliviando simultaneamente as instalações para requerentes de asilo, disse o primeiro-ministro.

"Sem a imigração, o Luxemburgo não seria o país que é hoje", afirmou Xavier Bettel, garantindo que o Grão-Ducado está preparado para liderar um debate sobre a situação dos refugiados, de forma a "combater ideias feitas e melhorar a integração das pessoas" que dependem da ajuda europeia. 

Desde o início deste ano, só 83 pessoas obtiveram o estatuto de refugiado no Luxemburgo, tendo sido recusados 322 pedidos.


Notícias relacionadas

Parlamento: "Devemos fazer tudo para integrar os refugiados", defende Bettel
"Não precisamos de novas leis. Os refugiados devem respeitar as mesmas leis e regras que todos os cidadãos do Luxemburgo. Mas somos um país aberto e devemos agora preparar a integração dessas pessoas no nossos país", disse na terça-feira o primeiro-ministro, durante o seu discurso na Câmara dos Deputados, por ocasião da rentrée parlamentar.
A ministra da Família e da Integração, Corinne Cahen (à direita) e o director do OLAI, Yves Piron, com alguns dos refugiados sírios
Refugiados sírios vêm viver para o Luxemburgo
Um grupo de 46 refugiados sírios vai ser recebido no Foyer Heliar, em Weilerbach, no próximo dia 5 de Maio. A chegada do grupo de refugiados ao Luxemburgo estava inicialmente prevista para Abril, mas agora foi fixada para o início do próximo mês.
Foyer Heliar, em Weilerbach