Escolha as suas informações

Bettel anuncia que quem sair de casa sem precisar paga multa de 145 euros
Luxemburgo 2 min. 18.03.2020 Do nosso arquivo online

Bettel anuncia que quem sair de casa sem precisar paga multa de 145 euros

Bettel anuncia que quem sair de casa sem precisar paga multa de 145 euros

Foto: Gerry Huberty
Luxemburgo 2 min. 18.03.2020 Do nosso arquivo online

Bettel anuncia que quem sair de casa sem precisar paga multa de 145 euros

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
O primeiro-ministro luxemburguês, Xavier Bettel, apelou a todos "que fiquem em casa" e só saiam se for necessário.

O primeiro-ministro luxemburguês, Xavier Bettel apela às pessoas que "fiquem em casa". As exceções são "o trajeto entre a casa e  o trabalho, caso não seja possível o teletrabalho", recorrer à "assistência médica urgente" e para fazer compras de alimentação e medicamentos. "Quem não respeitar esta regra poderá pagar uma multa até 145 euros", afirmou o primeiro-ministro numa conferência de imprensa, esta tarde.

Ao contrário do que acontece noutros países "não será necessário ter um justificativo" escrito para sair de casa, revelou Bettel.  

Já os estabelecimentos comerciais e os restaurantes que não respeitem a regra de encerrar ou de não servir refeições, com exceção da venda para fora, podem pagar "uma multa até 4 mil euros". O primeiro-ministro confirmou que também todas as obras públicas serão paradas. "A eletricidade, água e serviços dos correios", são serviços que  devem continuar.


Covid-19. Paula e outros heróis improváveis da quarentena
Habitualmente ignorados e mal pagos, os funcionários dos supermercados colocam-se na primeira linha do risco de contágio para que o resto dos cidadãos possa comer. Viagem ao Primavera, o decano dos mercados portugueses no Luxemburgo, para ouvir Paula, São, Xana, Nélia e Irene, heroínas do nosso tempo.

Xavier Bettel agradeceu a todos os funcionários do sistema de saúde e dos supermercados. Garantiu que "os produtos de alimentação deverão estar sempre disponíveis. Por isso não se devem açambarcar produtos" para armazenar em casa, acrescentou.  "Apelamos a que todos os pagamentos sejam feitos por cartão bancário", disse.

Quanto à falta de material médico garante que "fizemos encomendas" para termos os produtos disponíveis. Mas reconheceu que "há alguns bloqueios no interior da Europa" e temos "algum material que está nas fronteiras que não chega" porque os países fecharam as fronteiras. "O que poderá causar problemas" no abastecimento, reconheceu.

Quanto à possibilidade dos cidadãos fazerem o teste para confirmarem se estão infetados com coronavírus, Bettel afirmou que há um "centro drive-in onde se pode entrar com a viatura e fazer o teste". 


Covid-19. Saiba como praticar exercício em casa e evitar o sedentarismo
Estar dentro de casa não significa deixar de se exercitar.

Quanto à hipótese de reforçar a rede de internet, por causa da sobrecarga provocada pelo teletrabalho, Bettel afirmou que a "rede funciona, ainda não houve um black-out mas estamos próximos do limite" e que estão a ser trabalhadas as infraestruturas. 

Questionado pelo Contacto sobre se seriam proibidos os despedimentos no estado de emergência, Xavier Bettel disse que o que está em vigor "é o código do trabalho". 

Quanto custará esta crise? "Custará o que for necessário", respondeu, sem especificar quanto dinheiro será disponibilizado para responder à crise que está a afetar as empresas. Quanto ao sistema de ensino "as escolas estarão fechadas pelo menos até as férias da Páscoa", revelou Xavier Bettel. 

 O primeiro-ministro luxemburguês admitiu que o exército poderá vir a ter uma ação concertada com a polícia e que mais pormenores serão anunciados, amanhã de manhã.  

"Estamos numa situação muito específica" mas vamos conseguir vencer se trabalharmos todos juntos", conclui na sua intervenção que foi transmitida em direto no Youtube.

Se "estiver sozinho pode fazer exercício ao ar livre", mas tudo dependerá das decisões das comunas, alertou ainda o primeiro-ministro. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Discurso sobre o estado da Nação: "O crescimento económico só não chega", diz Xavier Bettel
No seu discurso sobre o estado da Nação o primeiro-ministro Xavier Bettel falou não só da situação económica, financeira e social do país, que está melhor do que há três anos, insistiu várias vezes, mas também abordou assuntos como a habitação, o ensino e os transportes públicos, sem esquecer as questões de política estrangeira como o Brexit, a unidade europeia e a luta internacional contra o terrorismo.
25.4.IPO / Xavier Bettel / Chamber / Etat de la Nation / Beginn der Rede / vor dem Abrruch Foto:Guy Jallay