Escolha as suas informações

Bettel. 100 milhões para apoiar as vítimas das inundações de julho
Luxemburgo 25.08.2021 Do nosso arquivo online
Intempéries

Bettel. 100 milhões para apoiar as vítimas das inundações de julho

Intempéries

Bettel. 100 milhões para apoiar as vítimas das inundações de julho

Foto: Guy Jallay
Luxemburgo 25.08.2021 Do nosso arquivo online
Intempéries

Bettel. 100 milhões para apoiar as vítimas das inundações de julho

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
49 milhões de euros, é este o montante provisório dos estragos materiais causados pelas cheias de 14 e 15 julho no Luxemburgo. Em análise estão os pedidos de 143 particulares, 150 de sociedades e trinta de comunas. Os apoios duplicaram.

O primeiro-ministro anunciou hoje que o Governo irá disponibilizar 100 milhões de euros para apoiar as vítimas materiais das inundações, depois das cheias que alagaram várias partes do país em julho. As piores de que há memória.

Mas, antes de falar em números, Xavier Bettel salientou que a catástrofe não fez, felizmente, vítimas mortais no Luxemburgo, como sucedeu nos países vizinhos, com a Alemanha e a Bélgica a registarem numerosos mortos.

Mais de 300 pedidos

Os danos materiais estão já contabilizados. Bettel declarou que em análise encontram-se 143 pedidos de ajuda de particulares, 150 requeridos por sociedades e 30 por comunas do Grão-Ducado.

O montante provisório dos apoios necessários é de 49 milhões de euros, especificou o primeiro-ministro durante a conferência de imprensa.


Cheias de 14 e 15 de julho causam prejuízos de pelo menos 1,6 milhões de euros na agricultura
O balanço dos prejuízos é provisório. O ministro da tutela, Romain Schneider, deverá atualizar os dados numa conferência de imprensa marcada para o dia 13 de setembro.

Atualmente, o orçamento previsto para ajuda a estas catástrofes é “de 50 milhões de euros”, insuficiente, pelo que o valor vai ser aumentado para o dobro, “para 100 milhões de euros”, de modo a poder responder a todos os pedidos de apoio em análise atualmente.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.